Zulmair Rocha/UOL

Chuvas

Chuvas provocam estragos em 69 cidades do Paraná e Mato Grosso do Sul

De Curitiba e Campo Grande

  • Sérgio Rodrigo/Tribuna do Norte

    Estrada interrompida por transbordamento de lago no Paraná

    Estrada interrompida por transbordamento de lago no Paraná

Os temporais que atingem o norte do Paraná desde o sábado (9) provocaram estragos em 44 municípios da região. Segundo o último boletim divulgado, na manhã de hoje (14), pela Defesa Civil do Paraná, Rolândia foi a cidade mais prejudicada, com mil pessoas fora de casa. Mais de 18 mil pessoas já foram afetadas. No boletim de ontem (13) de manhã, o número de cidades atingidas era 36.

Segundo a Defesa Civil, está sendo feito levantamento em cada um dos municípios para preparar alojamentos adequados aos afetados e disponibilizar kits de higiene e colchões. A Defesa Civil informou ainda que os desalojados estão até então em casas de parentes e amigos.

Nenhuma morte foi registrada em decorrência da forte chuva. Cinco pessoas estão feridas. Uma pessoa está desaparecida desde a noite de segunda-feira (11) – o motorista de uma empresa de ônibus do município de Rolândia foi levado pela enxurrada.

Os temporais já danificaram 889 casas, deixaram 80 pessoas desabrigadas e 2.104 desalojadas. O município de Tamarana é o segundo mais afetado com 300 pessoas desalojadas, seguido de Jataizinho, com 150 pessoas sem alojamento.

A Polícia Rodoviária do Paraná interditou 14 rodovias estaduais em decorrência das tempestades.

Mato Grosso do Sul

A Defesa Civil do Mato Grosso do Sul estima em mais de 67 mil pessoas afetadas no Estado por conta dos problemas do excesso de chuvas e tempestades, com 25 municípios em situação de emergência por causa dos estragos provocados por enchentes e inundações.

Em Aquidauana, Miranda e Dois Irmãos do Buriti, os municípios mais afetados, já são mais de 100 pessoas desabrigadas. A Defesa Civil informa ainda que, até o momento, mais de 40 pontes foram destruídas e 25 danificadas.

O rio Aquidauana subiu 8,91 metros, mais de 2 metros acima do limite (6,21m) que indica estado de alerta.

Nas cidades de Naviraí e Ivinhema, erosões se agravaram com as chuva e várias casas ficaram danificadas. A Defesa Civil condenou 13 imóveis no município. Já no município de Ivinhema, a erosão ameaça a estrutura de uma delegacia.

No município de Taquarussu, famílias ficaram ilhadas, no início da semana, no assentamento Bela Manhã. O Governo do Estado enviou água potável, cestas básicas e kits de limpeza e higiene.

Apesar dos transtornos provocados pelas chuvas, que devem continuar nos próximos dias, não há registro de feridos ou mortos até o momento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos