Zulmair Rocha/UOL

Chuvas

Com chuva, cemitério desaba e túmulos caem sobre casas em Minas Gerais

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

  • Luan Antônio/Facebook

    Túmulos do cemitério de Maria da Fé caem em casa por causa das chuvas, em Minas Gerais

    Túmulos do cemitério de Maria da Fé caem em casa por causa das chuvas, em Minas Gerais

As fortes chuvas que caem em Minas Gerais neste fim de semana, sobretudo no sul do Estado, derrubaram o muro do cemitério de Maria da Fé (a 432 km de Belo Horizonte) neste sábado (16). Após a queda do muro e do barranco, alguns túmulos deslizaram sobre duas residências vizinhas ao cemitério. 

Não houve vítimas ou feridos, de acordo com a PM (Polícia Militar) de Minas Gerais. As duas famílias, porém, tiveram de deixar suas casas e foram abrigadas em um hotel do município. Maria da Fé tem 14 mil habitantes.

Além do município, pelo menos 12 cidades da região foram afetadas pelas chuvas e enchentes. Diversas rodovias foram fechadas. A BR-460 está fechada por causa de um afundamento de pista. A BR-354 também está com o trânsito bloqueado após o transbordamento de um rio e queda de alguns barracos à margem da rodovia.

Gás de amônia

Em Itamonte (MG), a 417 km de Belo Horizonte e com 33 mil habitantes, também no sul do Estado, o rio subiu seis metros e um cano de uma empresa que estava desativada há três anos se rompeu e espalhou gás de amônia pelo município. Até por volta de 18h deste sábado (16), 200 pessoas estavam desalojadas na cidade.

De acordo a Defesa Civil, diversas pessoas passaram mal na cidade com o cheiro que se desprendeu dos canos de gás e foram encaminhadas para o hospital da cidade.

Em Lambari (MG), duas barragens se romperam e causaram inundação no centro do município.

Em São Lourenço (MG), cidade de 42 mil habitantes, a Defesa Civil alertou os moradores sobre o transbordamento do rio Verde, que corta o município. Em São Lourenço também foram registradas quedas de muros.

Voos cancelados

Até as 18h deste sábado, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, região metropolitana de Belo Horizonte, já havia cancelado 156 voos e 18 estavam atrasados.

De acordo com a BH Airport, empresa que administra o aeroporto, os pousos e decolagens, mesmo operados por instrumentos, ficaram abaixo das condições mínimas de segurança.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos