Unicamp

Chuva alaga estacionamento da Unicamp e carros ficam quase submersos

Fabiana Marchezi

Colaboração para o UOL, em Campinas

A forte chuva que atingiu Campinas (a 93 quilômetros de São Paulo) na tarde desta quarta-feira (2) causou transtornos e deixou parte do campus da Unicamp (Univesidade Estadual de Campinas), no distrito de Barão Geraldo, debaixo d`água.

Ao menos 40 veículos que estavam nos bolsões de estacionamento do campus foram arrastados, alguns ficaram submersos. O Ciclo Básico e alguns institutos ficaram alagados. Ninguém ficou ferido, mas alunos, funcionários e a própria universidade ainda somam os prejuízos. Segundo relatos, essa não foi a primeira vez que os estacionamentos foram cobertos pela água.

"Foi muito rápido. Eu estava no laboratório onde trabalho, quando um amigo veio me avisar que o estacionamento estava começando a alagar, pra gente tentar tirar os nossos carros que ainda devia dar tempo. Quando cheguei lá, o meu já estava debaixo da água", contou Paulo Felipe Jarschel, funcionário do Instituto de Física. O carro dele ficou submerso e ainda não foi retirado do local, por orientação da seguradora, que irá vistoriar e remover o veículo nesta quinta-feira (2).

Já a estudante de Ciências Sociais Ana Palacio, que estacionou o carro perto do IFCH (Instituto de Filososfia e Ciências Humanas), conseguiu voltar com ele para casa.

"O meu carro está funcionando, mas ficou com água até a altura do banco do motorista, molhou inteiro por dentro. Ele estava bem perto da entrada do estacionamento. Os carros que estavam mais no fundo ficaram submersos. O meu a água já estava na altura do joelho, mas meu amigo tirou para mim. Amanhã é que vou checar o prejuízo", afirmou.

Um outro estudante de física que preferiu não se identificar contou que estava no laboratório, quando um funcionário entrou alertando o professor que o carro dele estava sendo inundado. "Achei que era exagero, mas de repente meu professor volta ao laboratório encerrando a aula porque seu carro estava inundado mesmo", disse.

Mesmo com os transtornos, a maioria das aulas não foi interrompida. Apenas a DAC (Diretoria Acadêmica) suspendeu o atendimento ao público por conta de uma queda de energia. As atividades devem ser normalizadas nesta quinta (3).

O Distrito de Barão Geraldo foi o mais atingido pelo temporal, que acumulou raios e trovões. Outros regiões da cidade também registraram pontos de alagamento.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos