Após atrasar salários, RJ licita reforma de R$ 3,7 mi em residência oficial

Do UOL, no Rio

  • Erbs Jr/Frame/Estadão Conteúdo

    Imóvel funciona como residência oficial do governador, que não mora lá

    Imóvel funciona como residência oficial do governador, que não mora lá

Após anunciar que o salário dos servidores passaria a ser pago até o 10º dia útil de cada mês devido à grave crise financeira, o governo do Estado do Rio de Janeiro concluiu o processo de licitação que prevê gastos de cerca de R$ 2,4 milhões em obras na parte externa do Palácio Laranjeiras, na zona sul do Rio.

Outros R$ 1,3 milhão deverão ser gastos na reforma do mobiliário. O imóvel, de 1914, tem 11,4 mil m² e funciona como residência oficial do governador, embora Luiz Fernando Pezão (PMDB) não more lá.

Nesta quarta-feira (9) foram abertos os envelopes com a documentação das empresas interessadas em participar do processo licitatório; os vencedores serão anunciados na segunda-feira (14).

O prédio já está sendo submetido a uma reforma da área interna, iniciada em 2012, que custou R$ 39 milhões e foi bancada por 13 empresas em troca de benefícios fiscais dos governos estadual e federal. A obra deverá ser concluída até a Olimpíada, quando o governo estadual cogita usar o palácio para receber chefes de Estado.

Os serviços externos licitados incluem reforma geral do corpo de guarda, da pérgula e da piscina e instalação de nova entrada de energia, entre outras melhorias. De acordo com o governo, as obras, são necessárias "sob pena de um gasto maior no futuro em razão da deterioração do patrimônio" e "só serão executadas de acordo com a disponibilidade orçamentária do Estado".

O governo afirmou ainda que a publicação da homologação do resultado faz parte do processo e que para a obra ser realizada é necessária ainda uma publicação autorizando o seu início, o que não ocorreu. O palácio é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac).

Pelo Facebook, o governador Luiz Fernando Pezão pediu nesta terça-feira (8) a "compreensão dos servidores e pensionistas" frente ao agravamento da crise do Estado e anunciou que só seria possível quitar a folha de pagamento, que totaliza uma despesa de R$ 1,8 bilhão, nesta sexta (11).

Peço a compreensão dos servidores e pensionistas. O agravamento da crise financeira no país não deixa alternativa a não...

Posted by Luiz Fernando Pezão on Tuesday, 8 March 2016

Além dos atrasos no pagamento, que até então estavam sendo realizados até o sétimo dia útil de cada mês, os servidores do Estado também tiveram o 13º salário parcelado até abril. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos