Projeto de ciclovia no Rio tinha erro de cálculo sobre impacto de onda, diz laudo

Do UOL, no Rio

  • Fernando Frazão/Agência Brasil

    Trecho da ciclovia Tim Maia, que desabou na avenida Niemeyer, na zona sul do Rio

    Trecho da ciclovia Tim Maia, que desabou na avenida Niemeyer, na zona sul do Rio

O projeto da ciclovia Tim Maia, na avenida Niemeyer, no Rio de Janeiro, só previu o impacto de ondas de até 2,5 metros de altura contra os pilares da estrutura. Com essa altura, as ondas não atingiriam o tabuleiro da ciclovia, localizado a 25 metros acima do mar e que desabou com uma onda matando duas pessoas em abril deste ano.

Este foi o erro mais grave do projeto da obra, segundo o presidente do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio), Reynaldo Barros. A conclusão consta de relatório elaborado por seis engenheiros do conselho, que analisaram as falhas do projeto por 30 dias.

O estudo foi divulgado nesta segunda-feira (30), na sede do Crea, no centro do Rio. O trecho da ciclovia, que desabou em 21 de abril, depois de atingida por uma onda, tinha cerca de 50 metros. O acidente deixou dois mortos.

Segundo Barros, houve falta de estudos preliminares oceanográficos dos efeitos das ondas sobre a estrutura da ciclovia. "Houve uma falha de todos órgãos, responsáveis pelo projeto e pela construção da obra, incluindo a empresa e a prefeitura. Os engenheiros também podem ser responsabilizados. Vamos abrir um processo no conselho de ética e ouvir as suas defesas", disse.

Além da falta de cálculo do impacto das ondas, segundo Barros, outro erro grave foi retirar dos itens do edital de licitação a comprovação de experiência pelas empresas licitantes no projeto executivo. O argumento para a retirada foi a de que a exigência restringiria o certame.

Em resposta enviada ao UOL, a assessoria da Contemat, empresa que faz parte do consórcio responsável pela obra, informou que só vai se pronunciar sobre o assunto após a conclusão das investigações. (Com Estadão Conteúdo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos