Imagem de vão em ciclovia suspensa no Rio viraliza; prefeitura nega falha

Do UOL, no Rio

  • Pablo Jacob/Agência O Globo

    Imagem mostra desnível na ciclovia Tim Maia, em São Conrado, na zona sul do Rio

    Imagem mostra desnível na ciclovia Tim Maia, em São Conrado, na zona sul do Rio

Imagens de um desnível em um trecho ainda não inaugurado da ciclovia Tim Maia, na zona sul do Rio, onde houve um desabamento que matou duas pessoas, viralizaram nas redes sociais, na terça-feira (21), e assustaram internautas por conta da extensão do vão situado entre a pista e um mirante que está sendo instalado no local. Há uma grande diferença de altura entre os pisos.

Nas redes sociais, alguns afirmaram acreditar que a área em questão, na altura do Joá e complementar ao trecho da avenida Niemeyer, onde houve a tragédia de abril, poderia estar cedendo. A versão foi negada pela Fundação Geo-Rio. De acordo com o órgão, a estrutura foi projetada dessa forma para se adequar às características topográficas do terreno. No local, informou a autarquia municipal, será instalado um bicicletário que deverá cobrir o vão.

Para a CSCRJ (Comissão de Segurança no Ciclismo da Cidade do Rio de Janeiro), é "improcedente" a afirmação de que o trecho da ciclovia Tim Maia pode estar desmoronando. "O desnível verificado entre a ciclovia e o mirante já estava previsto no projeto original para comportar um bicicletário conforme foto publicada", informou a comissão.

No Facebook, contudo, muitos usuários contestam as informações divulgadas. "Muito sério isso! Passei lá hoje e estão colocando andaimes para os operários trabalharem. Se der uma onda, mais fraca do que a outra que derrubou derruba os andaimes. Irresponsabilidade total. Não sou engenheiro, mas achei muito frágil o sistema que estão fazendo para operar ali. São amadores", afirmou Júlio Amorim.

"A última vez que reparei nisso, semana passada, vão aberto, mais que suficiente para uma criança (até cinco anos) passar. A diferença do nível é do projeto mesmo, mas nesse espaço (20 a 30 cm) não havia qualquer proteção. No mais, a última ressaca, semana passada, destruiu o desemboco da galeria de cinturão e expôs toda sua estrutura, logo abaixo da ciclovia", comentou Alberto Blema.

Fechada desde o desabamento que matou duas pessoas, a ciclovia Tim Maia só deve ser reaberta em agosto, prazo para conclusão das obras de reparo. A pista que margeia a avenida Niemeyer, em São Conrado, na zona sul, possui pontos de bloqueio para facilitar o trabalho dos operários. A tragédia ocorreu depois que ondas provocadas pela ressaca no mar atingiram um trecho da ciclovia.

Segundo laudo emitido pelo Crea (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio), houve uma falha na concepção da obra: o projeto não previu impacto de ondas superiores a 2,5 metros de altura. "Houve uma falha de todos órgãos, responsáveis pelo projeto e pela construção da obra, incluindo a empresa e a prefeitura. Os engenheiros também podem ser responsabilizados", afirmou o presidente do Crea, Reynaldo Barros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos