Diego Herculano/AFP

Violência no Rio

Às vésperas das Olimpíadas, Rio tem maior nº de roubos de rua em onze anos

Paula Bianchi

Do UOL, no Rio*

  • Marcelo Piu/Agência O Globo

    Ao todo, ocorreram, em média, 13 roubos de rua por hora desde o começo do ano

    Ao todo, ocorreram, em média, 13 roubos de rua por hora desde o começo do ano

Entre janeiro e maio de 2016, o Estado do Rio de Janeiro registrou 48.429 roubos de rua, segundo dados do ISP (Instituto de Segurança Pública). O número inclui roubos a pedestres, no transporte público e roubos de celular e é o maior registrado no mesmo período em onze anos –em 2006, foram 24.895, um aumento de cerca de 95%. Ao todo, ocorreram, em média, 13 roubos de rua por hora desde o começo do ano.

Apenas em maio, dado mais recente divulgado pela Secretaria de Segurança, foram registrados 7.487 roubos de pedestres, 1.030 roubos dentro do transporte coletivo e 1.451 roubos de celulares.

O indicador que mais cresceu foi o roubo de telefones. Enquanto entre janeiro e maio de 2006 foram roubados 3.162 aparelhos, no mesmo período em 2016 esse número passou para 7.093, um aumento de cerca de 124%.

Procurada pelo UOL, a Polícia Militar informou que "busca aprimorar constantemente o policiamento empregado nas ruas" e que "adota medidas para reduzir a incidência criminal no Estado". "Quando os índices apresentavam tendência de alta, foram empregados cerca de 700 PMs a mais em complemento ao policiamento diário dos batalhões", divulgou a corporação, em nota. A PM alegou ainda que, de janeiro a junho de 2016, "foram 24.709 mil presos e apreendidos, e apreendidas cerca de 4.000 armas de janeiro a maio. Neste período, foram 10.800 ocorrências com apreensão de drogas."

A 32 dias das Olimpíadas, o Estado sofre com a falta de recursos e o governo espera o depósito do aporte de R$ 2,9 bilhões da União, conseguido após o governador Francisco Dornelles (PP-RJ) decretar estado de calamidade pública em decorrência da crise financeira. Entre as prioridades, estão o pagamento das forças de segurança que, assim como boa parte dos servidores públicos, aposentados e pensionistas do Estado, ainda não recebeu a íntegra do salário de maio.

A MP que libera a verba, publicada nesta quinta-feira (30) no Diário Oficial da União especifica que os recursos serão usados como "auxílio financeiro ao Estado do Rio de Janeiro para segurança pública para realização dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos - Rio 2016".

No decreto de calamidade, o governador diz temer um "total colapso na segurança pública, na saúde, na educação, na mobilidade e na gestão ambiental" devido à falta de recursos e cita a queda na arrecadação, principalmente no ICMS e nos royalties do petróleo; os esforços de "reprogramação financeira" para ajustar as contas do estado; a dificuldade de honrar compromissos com os Jogos; as dificuldades em prestar serviços públicos essenciais e a chegada iminente das delegações estrangeiras para a Olimpíada.

*Colaborou Hanrrikson de Andrade

Assaltos frequentes assustam frequentadores do centro do Rio

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos