Com críticas a Haddad, Doria diz que limites nas marginais de SP mudam em 25 de janeiro

Do UOL*, em São Paulo

  • Rivaldo Gomes/Folhapress

Os limites de velocidade nas marginas Tietê e Pinheiros serão alterados a partir do dia 25 de janeiro, informaram, nesta terça-feira (20), a equipe do prefeito eleito, João Doria (PSDB), e a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). O tucano volta a afirmar que, nas demais vias da cidade, não haverá mudanças nos limites. Doria aproveitou o lançamento do "Marginal Segura" para criticar medidas do atual prefeito, Fernando Haddad (PT).

O programa "Marginal Segura" será colocado em prática no dia 2 de janeiro, mas as alterações entrarão em vigor na data em que se comemora o aniversário da cidade. Na ocasião, o limite na pista expressa passará de 70 km/h para 90 km/h. Na central, a mudança é de 60 km/h para 70 km/h. Já na local, o limite será de 60 km/h com algumas exceções. "Na faixa da direita da pista local, pela qual transitam os ônibus e que permite conversão à direita, a velocidade será mantida em 50 km/h", diz a nota.

Grupos de cicloativistas, porém, querem barrar a mudança. Integrantes do Ciclocidade fizeram um levantamento sobre riscos de acidentes de pedestres com a mudança. O relatório será apresentado ao Ministério Público. "Nossa ideia é mostrar como as vias locais não podem simplesmente ser colocadas no bojo das vias expressas, como se todas se comportassem da mesma maneira", diz o diretor-geral do Ciclocidade Daniel Guth. 

Não vai aumentar número de acidentes e vítimas, acredita Doria

Campanhas

Segundo o comunicado, a gestão Doria "fará uma ampla campanha de educação no trânsito para informar a população sobre as mudanças". "A segurança nas vias será reforçada com ações de fiscalização, de sinalização preventiva e educativa e melhorias na orientação dos motoristas, motociclistas e pedestres".

Para os veículos pesados, o limite de velocidade permanecerá menor: 60 km/h nas pistas expressa e central, e 50 km/h na local.

Na nota, Doria e a CET apontam que a proposta de mudança nas marginais teve, como ponto de partida, "a análise das características operacionais de tráfego e as condições de geometria das vias, que permitem velocidades maiores". 

Guth não concorda com essa visão. "As vias locais são absolutamente urbanas, com muito uso de modais de deslocamento, deixando as pessoas em altíssima vulnerabilidade nessas vias". "Deixaram de ser vias expressas há muitas décadas e não podem mais ser consideradas como minirrodovias".

Ainda segundo Guth, o "desenho" dessas vias já induz o motorista a altas velocidades, o que causa insegurança a pedestres e ciclistas. "Não adianta investir em campanhas e sinalização viária, se a velocidade continua alta. Não há indústria da multa, mas sim uma política de preservação da vida", diz.

Crítica

Em uma crítica ao atual prefeito, Fernando Haddad (PT), Doria fala no "fim das pegadinhas": "serão colocados avisos sobre redução de velocidade e alertas para o motorista ao mudar de faixa". O tucano também afirma que, atualmente, apenas 40% das câmeras nas marginais estão em funcionamento. O UOL aguarda uma resposta da atual gestão da Prefeitura de São Paulo sobre o tema.

A administração do tucano promete melhorias na segurança de pedestres.  "Haverá sinalização diferenciada no solo diferenciada para que os carros reduzam a velocidade ao entrar numa transversal. Em alguns trechos, serão implantadas lombofaixas, faixas elevadas de travessia, para que os pedestres atravessem vias perpendiculares às marginais com segurança".

Para os motociclistas, a expectativa é por fiscalização intensa. "Os radares-pistolas serão usados exclusivamente para fiscalizar os motociclistas", afirma a gestão Doria, que lembra que as motos permanecem proibidas na pista expressa da marginal Tietê.

O "Marginal Segura" ainda terá equipes de moto-socorrista e apoio da base dos bombeiros. No comunicado, a equipe do tucano não apresentou mais detalhes sobre esse acordo. A partir de janeiro, também há promessa de ampliar a quantidade de guinchos para remoção de veículos nas marginais.

Sobre pedestres que andam entre as pistas das marginais, Doria mira ações diferentes. Uma será para ambulantes. Neste caso, as prefeituras regionais desenvolverão ações para aumentar a fiscalização do comércio irregular e coibir a presença de ambulantes nas marginais. "A presença de pessoas nas pistas é fator que oferece grande risco à segurança de todos", diz a equipe do tucano.

Já sobre "população em situação de rua", o tucano diz que a Secretaria de Desenvolvimento Social coordenará ações interdisciplinares para oferecer a elas alternativas para que não fiquem expostas ao risco de atropelamentos.

(Com Estadão Conteúdo)

Doria fala sobre velocidade nas marginais e função dos radares

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos