Sobrevivente de chacina em Campinas deve receber alta na quarta-feira

Thiago Varella

Colaboração para o UOL, em Campinas (SP)

Admilson Veríssimo de Moura, 45, um dos sobreviventes da chacina que deixou 12 mortos na noite de Ano-Novo em Campinas (SP), deve receber alta hospitalar na quarta-feira (4).

Moura foi atingido por um tiro na coxa esquerda e foi internado no Hospital Celso Pierro. Já no domingo, ele passou por uma cirurgia. Apesar de não ter atingido a artéria, os médicos acharam importante fazer um procedimento de restauração chamado "enxerto fêmuro-femural com veia de safena" --o objetivo era reestabelecer a circulação no local, afetada pelo ferimento à bala.

Segundo informações divulgadas pela assessoria de imprensa do hospital, o quadro de saúde de Moura tem evoluído muito bem e ele já não corre risco de morrer.

O outro sobrevivente da chacina que permanece internado é Sandro Régis Donato, 44 anos, que levou um tiro no abdome. Seu quadro de saúde é estável.

Donato já estava no quarto, mas deve de ser transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para receber melhor assistência. Ainda não há previsão de alta.

As 12 vítimas da chacina foram enterradas na terça-feira (2), em Campinas. Os sepultamentos foram realizados de dois em dois corpos. Os últimos foram de Isamara Filier, 41, ex-mulher do atirador Sidnei Ramis de Araújo, e do filho deles, João Victor Filier de Araújo, 8. Cerca de cem familiares e amigos acompanharam o funeral

Araújo foi o autor das mortes. Após a chacina, ele se matou com um tiro usando a mesma pistola 9 mm com que matou as 12 pessoas. Ele foi sepultado também na terça-feira (2), em Jaguariúna (SP).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos