PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Pelo menos 56 presos fugiram durante rebelião em Alcaçuz, diz governo

Presídio de Alcaçuz (RN) teve ao menos 56 fugas - Beto Macário/UOL
Presídio de Alcaçuz (RN) teve ao menos 56 fugas Imagem: Beto Macário/UOL

Carlos Madeiro

Colaboração para o UOL, em Maceió

25/01/2017 19h46Atualizada em 27/01/2017 10h44

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte informou, nesta quarta-feira (25), que pelo menos 56 presos escaparam da penitenciária de Alcaçuz, em Nisia Floresta, no último dia 14 --quando houve uma rebelião e chacina de 26 detentos. Há ainda 10 presos feridos internados em hospitais.

Segundo o governo, o número só pôde ser contabilizado após ação da polícia na terça (24) dentro do presídio, quando os presos foram contados. Foi a primeira vez que isso ocorreu desde a rebelião.

O número de fugas pode ser ainda maior, disse o governo, já que há presos que não responderam à chamada dos policiais, mas podem ter recebido ordem de solturas.

O Itep (Instituto Técnico-Criminal de Perícia) informou que não devem existir mais corpos dentro da penitenciária. Havia a suspeita de que mais presos teriam sido mortos e que estariam com os corpos queimados, enterrados ou jogados nas fossas das unidades.

Ainda de acordo com a secretaria, quatro dos presos já foram recapturados e 20 presos não responderam às chamadas -- não se sabe o paradeiro deles.

As fugas dos 56 presos são dos pavilhões três e cinco, enquanto os 20 desaparecidos são dos pavilhões 2 e 4. O Estado ainda não informou o total de presos na unidade.

O governo do Estado informou que ainda cruza dados para chegar ao número exato de presos em Alcaçuz.

Durante a briga entre facções criminosas, no dia 14, pelo menos 26 presos foram assassinados -- 24 deles decapitados e dois carbonizados — segundo dados do governo do Estado.

 

Cotidiano