Tarifa do bilhete de integração sobe para R$ 6,80 neste sábado em SP

Do UOL, em São Paulo

  • Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

    A tarifa vai passar de R$ 5,92 para R$ 6,80

    A tarifa vai passar de R$ 5,92 para R$ 6,80

Após decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que liberou o reajuste nas tarifas de transporte, o governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (10) que o preço do bilhete integrado (ônibus e trilhos) será reajustado a partir deste sábado (15). A tarifa vai passar de R$ 5,92 para R$ 6,80 -- aumento de 14,8%. O governo de São Paulo manteve o reajuste que havia sido anunciado em dezembro de 2016.

O reajuste corresponde a mais do que o dobro do índice oficial de inflação em 2016, de 6,49%.

O aumento havia sido suspenso pela Justiça no início do ano. Naquela época, o governador afirmou que o aumento da tarifa integrada foi necessário para compensar o preço congelado para os cidadãos que moram mais perto do local de trabalho e precisam de uma única condução. 
 
A medida do governador Geraldo Alckmin (PSDB) torna mais cara a tarifa integrada, usada por quem mora mais distante do centro e precisa usar mais de uma condição para fazer sua viagem. Com a mudança, o desconto para quem usa dois transportes públicos diferentes no intervalo de até duas horas caiu de 22,1% para 10,5%, o mais baixo desde o início da integração, há dez anos. 
 
A Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos informou que o bilhete 24 horas -- indicado para mais de quatro viagens no período de um dia -- ficará em R$ 15 o comum e R$ 20 o integrado. Já o Mensal passará a custar R$ 190 o comum -- sugerido para mais de 50 viagens -- e R$ 300 o integrado -- indicado para mais de 44 viagens.
 
Ainda segundo o governo, o desconto do bilhete Fidelidade, por sua vez, será de até 10,5%, de acordo com o número de viagens. O mesmo percentual será aplicado aos bilhetes Madrugador e Da Hora, ambos fixados em R$ 3,40.
 
Neste ano, o valor das passagens de metrô e trem, hoje em R$ 3,80, não foi reajustado, segundo decisão tomada pelo governador no fim do ano passado. Na ocasião, o governo optou por reajustar apenas as tarifas intermunicipais, após o o aliado político de Alckmin, prefeito João Doria, reafirmar depois de eleito a promessa feita durante a campanha de que as tarifas da capital seriam mantidas.
 
Para compensar o prejuízo da medida, contudo, ambos anunciaram no fim de dezembro de 2016 o aumento de 14,8% no preço do bilhete integrado, retomado agora. O último reajuste do bilhete integrado ocorreu em janeiro de 2016 (8,6%), junto com o aumento da tarifa comum, que era de R$ 3,50. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos