Cobrador, cadeirante, e motorista ficam feridos em ataques a ônibus em Fortaleza

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

  • Reprodução/via WhatsApp

    O cobrador José Nunes de Sousa Neto, 56, não conseguiu escapar do ônibus atacado

    O cobrador José Nunes de Sousa Neto, 56, não conseguiu escapar do ônibus atacado

Um cobrador e um motorista de ônibus ficaram feridos ao serem atingidos pelo fogo depois que os veículos que estavam foram atacados por criminosos em Fortaleza. Os dois rodoviários não conseguiram sair a tempo e foram atingidos pelas chamas que consumiram os dois veículos, incendiados nesta quarta (19) e quinta-feira (20).

Segundo o Sindiônibus (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará),os ônibus pegaram fogo ao serem acertados por garradas de coquetel molotov jogadas por criminosos ainda não identificados.

"O motorista ficou preso ao cinto de segurança e o cobrador é cadeirante ficou dentro do ônibus em chamas. Ambos trabalhadores saíram dos veículos com ajuda de passageiros", contou Dimas Barreiras, destacando que empresários e rodoviários estão assustados com a violência da série de ataques que vem ocorrendo desde ontem na capital cearense.

Até agora, segundo a Polícia Militar, foram registrados 21 ônibus queimados, sendo 19 de linhas em Fortaleza. Oito pessoas foram presas acusadas de participar dos ataques. Um dos presos foi detido ao procurar socorro médico em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em Fortaleza. Ele sofreu queimaduras nos braços, nas pernas e no rosto. Ele está custodiado no Instituto José Frota.

Reprodução/Via WhatsApp
Homem preso acusado de participar de um dos ataques a ônibus em Fortaleza

As ações coordenadas podem ser uma retaliação pela transferência de detentos de presídios. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPSD) informou que a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas investiga se os ataques foram ordenados por presos do sistema prisional do Estado.

As vítimas

Passageiros e rodoviários da linha 346 viveram momentos de pavor no fim da manhã de hoje quando o ônibus foi atacado no bairro Mondubim, em Fortaleza. O cobrador de ônibus José Nunes de Sousa Neto, 56, que é cadeirante, não conseguiu sair da cabine quando o ônibus pegou fogo. Ele foi retirado de dentro do veículo por passageiros, que se arriscaram em meio as chamas.

O cobrador foi socorrido com queimaduras nas pernas, braços e abdome para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Canindezinho e, depois, transferido para o Centro de Tratamento de Queimaduras do Instituto José Frota. O estado de saúde dele é considerado grave, porém estável.

Na tarde de ontem, um motorista de ônibus foi a primeira vítima dos ataques a ônibus. Segundo o Sindiônibus, o motorista de ônibus da empresa Viação Fortaleza ficou preso ao cinto de segurança no momento em que o veículo pegou fogo. Ele teve um braço, parte das costas e do couro cabeludo atingidos pelas chamas e está com 18% do corpo queimado.

O motorista está internado no Instituto Doutor José Frota e não corre risco de morte. Hoje ele se submeteu a procedimentos cirúrgicos para retirada de tecido necrosado. Ainda não há previsão de alta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos