Por semiaberto, madrasta de Isabella Nardoni terá que passar por avaliação psicológica

Demétrio Vecchioli

Colaboração para o UOL

  • Folhapress

Condenada a 26 anos e oito meses de prisão pelo assassinato da pequena Isabella Nardoni em 2008, Anna Carolina Jatobá pode ser transferida para o regime semiaberto  ainda no primeiro semestre deste ano. Na última segunda-feira, a defesa dela ingressou com o pedido na Vara de Execuções Criminais de São Paulo, alegando que ela já cumpriu 2/5 da pena.

"Ela está no regime fechado já tempo suficiente para mudar para o semiaberto. É um pedido muito objetivo. Ela se comporta bem, não tem por que não progredir de regime", alega o advogado Roberto Podval, que faz a defesa de Anna Carolina.

Ela está presa a pouco mais de nove anos, desde 3 de abril de 2008, acusada de matar Isabella, então com cinco anos, sua enteada. Como a pena dela já foi reduzida em quase dois anos, por trabalhar como costureira na  penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier em Tremembé (SP), ela já atingiu o tempo mínimo para ser autorizada a ficar no semiaberto.

A  decisão judicial, porém, também deverá levar em conta o comportamento de Anna  Carolina, que deverá ser submetida a exames psicológicos para comprovar que  pode, ou não, voltar a viver em sociedade. No regime semiaberto, ela poderia  sair da prisão para trabalhar e estudar, voltando para dormir na penitenciária.  Além disso, teria direito a cinco saídas anuais para passar datas comemorativas  com a família.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos