Doria infla valor de doação de empresas à praça Ayrton Senna

Nivaldo Souza

Colaboração para o UOL, em São Paulo

  • Renzo Grosso/Divulgação

    Escultura em homenagem ao piloto Ayrton Senna, transferida para praça no Ibirapuera

    Escultura em homenagem ao piloto Ayrton Senna, transferida para praça no Ibirapuera

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), inaugurou nesta segunda-feira (1º) a praça Ayrton Senna do Brasil, novo nome para o Modelódromo do Ibirapuera. 

A proposta da prefeitura de criar num novo ponto turístico na capital paulista homenageando o piloto de Fórmula 1 morto em 1º de maio de 1994 atraiu o interesse de empresas em custear a revitalização.

Três firmas decidiram custear a obra, orçada inicialmente em R$ 350 mil pela Secretaria Municipal de Esportes. 

Nesta sexta-feira (28), porém, a edição digital do "Diário Oficial da Cidade de São Paulo" apresentou um valor 100% maior.

De acordo com a publicação, a obra custou R$ 700 mil à concessionária Agulhas Negras BMW, à rede de petshop Petz e ao escritório do paisagista Benê Abbud. Mas o valor foi "exagerado" pela prefeitura, conforme apurou o UOL, porque as empresas não reconhecem o valor como sendo o que foi efetivamente gasto por elas.

O "Diário Oficial" registra, por exemplo, R$ 400 mil em custo para a concessionária da BMW. A empresa foi questionada pela reportagem sobre o valor e disse, inicialmente, que não havia um número para ser informado. A assessoria perguntou, então, quanto a prefeitura havia dito que a obra custaria.

Foi informado que o valor total estimado era R$ 350 mil. A Agulhas Negras Distribuidora de Automóveis Ltda. respondeu ter sido essa a sua parte na obra da praça. A diferença entre o valor declarado pela empresa e o oficializado pela prefeitura é de 25%.

A Petz teria, conforme a prefeitura, se comprometido com R$ 250 mil para revitalizar o antigo cachorródromo, que agora vai se chamar ParCão. O espaço com 2.200 m² será dedicado a animais de estimação, com pista de agility, obstáculos de diversão, área de convivência com os tutores e bebedouros.

A assessoria da Petz disse não ter conseguido confirmar quanto a companhia gastou. A empresa disse apenas que possuía o valor de R$ 350 mil como sendo o total "gasto pela iniciativa privada nas duas obras de revitalização", ou seja, o ParCão e a praça Ayrton Senna do Brasil.

Empresas fizeram 'investimento emocional', diz secretário

O UOL enviou um e-mail para prefeitura com questionando a divergência de números. 

O secretário de Esportes, Jorge Damião, ligou para a reportagem momentos depois. Mas pensava falar com sua assessoria de imprensa para "construir uma resposta junto".

Não houve tempo para o UOL se identificar, apesar de o secretário ter chamado o repórter pelo nome, o que pressupunha que ele sabia com quem falava. "É um negócio maluco, porque às vezes os caras publicam uns negócios no 'Diário Oficial' que nem a gente fica sabendo", disparou.

Damião desligou em seguida. Voltou a ligar, novamente se confundindo. Mas dessa vez foi possível informá-lo de que falava com o UOL

O secretário, que é jornalista, se assustou. Mas, ao ser questionado se a prefeitura não estaria inflando valores de doações por questões de marketing, respondeu: "Acho que tem dois caminhos aí [para conferir custos], que é fazer uma comparação realmente com o fechamento da conta deles [empresas] e com o que nós estamos trabalhando, porque nós partimos do princípio da legalidade. Por isso, a orientação do prefeito de publicar no 'Diário Oficial', para que isso não ocorra", disse.

Damião, contudo, não soube informar por que as empresas disseram um valor inferior ao que a prefeitura registrou no "Diário Oficial". "A reforma dessa praça seria muito, muito mais do que esses R$ 700 mil. Se fosse feita pelo serviço público, ela não custaria menos do que R$ 2,5 milhões", comparou.

O secretário disse que a licitação da obra trabalharia com um custo inicial predefinido, conforme previsto em lei. Já a iniciativa privada pode negociar sem predefinição de valores. "Se eu mandar fazer um orçamento, ficaria em torno de R$ 2 milhões, R$ 2 milhões e pouco, quase R$ 2,5 milhões", reforçou.

Em uma terceira ligação, o secretário disse ter consultado as empresas e confirmado os valores do "Diário Oficial". "Eu conferi o processo para ver se não estava falando nenhuma besteira", disse. "São valores efetivamente aprovados em cima de um projeto que foi apresentado, analisado e publicado em 'Diário Oficial'."

Ele considerou o aporte das empresas como um "investimento emocional". A diferença de 100% em relação ao valor inicialmente previsto ocorreu, de acordo com Damião, porque o projeto foi "crescendo numa evolução" conforme os doadores surgiram. "Acho que se partiu de um número e está se chegando a um outro número", afirmou.

Ex-diretor da TV Cultura, Damião disse que o "ritmo muito paquidérmico" do serviço público levaria a obra a ser concluída em "uns sete, oito meses", diferentemente da execução pela iniciativa privada, de aproximadamente um mês.

Divulgação
Projeto de Benê Abbud para a praça Ayrton Senna do Brasil

Paisagista doou projeto estimado em R$ 50 mil

O paisagista Benê Abbud estimou em R$ 50 mil o valor que cobraria pelo projeto da praça e do capacete de bronze feitos por ele em homenagem a Ayrton Senna. O valor é igual ao informado pela prefeitura. "Eu doei sem custo nenhum. Agora, o custo da praça nem sei", afirma.

A doação não é novidade para o paisagista. Abbud disse já ter feito outros projetos em doação para a cidade. "Sempre me engajei nesses trabalhos e sempre fiz [projetos] quando o objetivo era a população. Acho que foi esse o caso", conta.

O projeto tem formato circular, com halos lembrando rodas de um carro de F1. Foi preservada a vegetação do Modelódromo.

O paisagista desenhou um cinturão de granito com "frases motivacionais" ditas por Senna e que serão apresentadas em português e inglês, mirando turistas estrangeiros.

Abbud elaborou um capacete de bronze para que as pessoas possam tocar. "O país tem poucos heróis e a gente acha que está na hora de respeitar esses heróis que levaram o nome do país de forma espetacular."

A escultura "Velocidade, Alma e Emoção", que ficava sob o Complexo Viário Ayrton Senna, na própria região do Ibirapuera, foi transferida para a nova praça.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos