Bombeiro se faz de "colchão" para grávida dar à luz no mato durante alagamento em SC

Eduardo Carneiro

Colaboração para o UOL

  • Divulgação/Bombeiros SC

    Bombeiros resgataram a mulher de barco e auxiliaram no parto

    Bombeiros resgataram a mulher de barco e auxiliaram no parto

Em meio à crise provocada pelas fortes chuvas em Santa Catarina, uma história teve um final feliz com desfecho improvável: uma mulher deu à luz enquanto era resgatada por quatro soldados do Corpo de Bombeiros de Rio Sul, uma das cidades mais afetadas pela água. Ela e o filho passam bem.

A equipe formada pelos soldados Carlin, Fuck, Barbosa, Alan e pelo bombeiro comunitário Graciano foi acionada por volta das 18h de segunda-feira para atender uma parturiente, mas em decorrência das cheias teve trabalho para chegar à casa da gestante, localizada no bairro Sumaré, estrada Bonfim, interior do município.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, a equipe de resgate precisou cruzar o rio que transbordou e inundou a cidade, caminhar por acessos abertos entre morros e utilizar embarcações cedidas por populares para ultrapassar mais áreas inundadas, já que o barco da força-tarefa foi ancorado em local seguro, para retorno da guarnição. Quando eles chegaram à residência, porém, o trabalho de parto já havia avançado.

Os bombeiros ainda tentaram conduzir a mulher até o barco para em seguida levá-la ao hospital, mas o bebê acabou ascendo no mato, no frio e na chuva. A equipe procurou um lugar plano para finalizar o parto, e um dos membros chegou a se deitar no chão, com a barriga para cima, para servir como uma espécie de "colchão" à mãe, evitando que ela tivesse contato com a água e pudesse ter uma diminuição da temperatura corporal.

Assim que o bebê nasceu, os bombeiros protegeram a mãe e a criança e os conduziram com o barco até a unidade avançada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para amparo médico.

"Realmente nunca tinha visto nada parecido com isso até hoje", diz o tenente Rubens Babel, que está chefiando as operações em Rio Sul, acrescentando que os bombeiros envolvidos neste resgate estão sendo tratados, com justiça, como "celebridades" na cidade.

Na manhã desta terça, o tenente Rogge e os soldados Carlin e Barbosa, que atenderam a ocorrência, conseguiram chegar ao hospital e conversar com a mãe. Tanto ela como seu primeiro filho, batizado de Tayler Felipe, passam bem.

Divulgação/Bombeiros SC

Alerta mantido no Estado

Santa Catarina vem sendo castigada por uma quantidade atípica e preocupante de chuva desde maio, quando choveu o que era esperado para três meses. A previsão não é boa para estes primeiros dias de junho, quando deve ser acumulado o volume que era esperado para todo o mês.

De acordo com o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, as regiões Meio-Oeste, Vale do Itajaí e Planalto Sul do Estado são as que mais preocupam, devido ao acúmulo de chuva no Vale do Rio Uruguai composto pelos rios Pelotas, Canoas e Carahá.

Divulgação/Bombeiros SC

"Nessa região, a saída de água é muito lenta, e a previsão de mais chuva, para todas as regiões, agrava essa situação", explicou.

Segundo o último balanço do Governo do Estado, 88 municípios de Santa Catarina registraram alguma ocorrência relativa às chuvas desde o início da crise, com um saldo de 1178 desalojados (pessoas que estão na casa de parentes ou amigos), 1178 desabrigados (pessoas que estão em abrigos públicos) e 2604 residências afetadas.

A recomendação da Defesa Civil é que as famílias que estão em áreas de risco busquem os abrigos seguros e acompanhem as informações oficiais. Outra orientação é que, para os casos de inundações, as famílias, retirem de forma antecipada, móveis e outros pertences.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos