Para Cármen Lúcia, "não se aboletam nem bichos" do jeito que se tratam presos no país

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • Fábio Motta/AE

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, fez duras críticas nesta segunda-feira (19) à situação do sistema carcerário brasileiro e defendeu que criminosos que já cumpriram pena sejam reinseridos na sociedade.

"As condições não são de degradação, são de não-humanidade. Não se aboletam nem bichos do jeito que eu tenho visto por onde tenho passado. O que tenho visto é de adoecer uma pessoa pela visão", disse a ministra, ao criticar a superlotação dos presídios.
 
"Todo ser humano é maior do que seu erro", afirmou. "Não é possível que a gente continue jogando em limbos ou buracos sociais pessoas que já até cumpriram seu débito com a sociedade", disse. "Ele continua um ser humano digno de ser acolhido pela sociedade", concluiu a ministra.
 
Cármen Lúcia participou nesta segunda-feira da conferência "Brasil pela paz", na Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. O evento teve a participação do arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Dom Orani Tempesta, e de integrantes do Judiciário do Rio.
 
A ministra apresentou durante sua palestra ações do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) voltadas à melhorar a situação dos presos no país. Como presidente do STF, Cármen Lúcia está também à frente do conselho responsável pela administração do Poder Judiciário no país.
 
Segundo Cármen, o CNJ hoje trabalha em três frentes: implantação de um cadastro nacional de presos; criação de um sistema de acompanhamento do cumprimento de penas e mandados de prisão; e instituição de um mecanismo que permita às vítimas de crimes receberem informação sobre o processo contra o agressor.
 
"Alguns nos dizem que não querem [a informação] porque já sofreram a dor, mas têm o direito de saber", disse a ministra. 
 
Cármen Lúcia citou também a importância do combate à violência contra a mulher e do acompanhamento pelo Judiciário dos processos contra jovens infratores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos