Condenado no caso Eliza Samudio, ex-caseiro do goleiro Bruno é preso em BH

Rayder Bragon

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

  • Arquivo pessoal

    Eliza Samúdio e o filho, Bruninho

    Eliza Samúdio e o filho, Bruninho

Elenílson Vítor da Silva, 33, ex-caseiro do sítio do goleiro Bruno, foi preso nesta quarta-feira (21), em Belo Horizonte, durante uma operação de rotina feita pela guarda municipal da capital mineira. Os agentes verificaram a documentação de Silva e constataram que havia um mandado de prisão em aberto contra ele expedido pela Justiça do Estado.

Em agosto de 2013, Silva foi condenado a três anos de prisão, em regime aberto, por envolvimento no sequestro e cárcere privado do filho de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes. A paternidade do garoto é atribuída ao atleta.

Em 2014, porém, conforme explicou a assessoria do TJ-MG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais), a Justiça do Estado reformulou a sentença, ao julgar recurso contra a decisão, e determinou que ele passasse a cumprir a pena em regime semiaberto.

No ano seguinte, o processo de Elenílson da Silva foi considerado transitado em julgado [não cabia mais recurso]. Então, em fevereiro de 2016, um mandado de prisão foi expedido contra o ex-caseiro para o cumprimento da pena no novo regime.

Entretanto, o tribunal informou que Silva não pode ser considerado foragido da Justiça, porque existe a possibilidade de ele não ter tido conhecimento da ordem de prisão.

Na abordagem de hoje, conforme a assessoria de imprensa da Guarda Municipal, Silva teria agido de "maneira suspeita" ao se deparar com agentes da corporação que faziam uma ronda com auxílio de motocicletas na região central da cidade. Ainda conforme o setor, ele estava na companhia de dois outros homens, que não foram identificados, mas tinham passagem pela polícia. Entretanto, a dupla estaria em "situação regular".

Porém, ao verificarem a documentação de Silva, os agentes se depararam com o mandado de prisão em aberto contra ele e o detiveram. O ex-caseiro foi levado para uma delegacia da Polícia Civil de Minas Gerais localizada no bairro Santo Agostinho, região centro-sul da cidade.

O advogado Frederico Franco Orzil, defensor de Elenílson da Silva, criticou a Justiça mineira ao afirmar que ela supostamente não levou em consideração os sete meses em que o cliente havia ficado preso durante a tramitação do processo sobre a morte de Eliza. Na ótica do advogado, esse tempo já seria suficiente para que Silva tivesse direito à progressão de pena e adqurisse o direito ao regime aberto.

"O que o tribunal deveria ter feito era a contagem do tempo que ele ficou preso. Simplesmente expede um mandado de prisão sem fazer essa análise", alegou. Segundo ele, a defesa vai recorrer para tentar liberar Silva.

Caso Eliza Samudio

Ao todo, seis pessoas foram condenadas pelo sumiço de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno. Ela desapareceu em 2010. O jogador foi sentenciado a 22 anos de prisão. Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, considerado o executor da moça, foi apenado também com 22 anos de detenção.

Luiz Henrique Ferreira Romão, ex-secretário de Bruno, foi condenado a 15 anos de prisão. Já Fernanda Gomes de Castro, outra ex-amante do goleiro, recebeu pena de cinco anos, em regime aberto, pelo sequestro e cárcere privado do filho de Eliza.

Wemerson Marques, o Coxinha, amigo de Bruno, teve contra si a pena de dois anos e meio de cadeia, em regime aberto, pelo mesmo crime atribuído a Fernanda Castro. Por fim, Dayanne de Souza, ex-mulher de Bruno, foi absolvida das acusações. Flávio Caetano de Araújo, motorista do jogador, foi liberado por falta de provas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos