Mulher é presa acusada de dopar e matar grávida e retirar bebê em GO

Demétrio Vecchioli

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil de Goiás trabalha com a certeza de que a esteticista Suellen Coimbra do Carmo, de 27 anos, dopou e matou Naiara Silva Costa, de 22 anos, para ficar com o bebê que esta última estava esperando. Suellen está presa. O corpo de Naiara foi encontrado enterrado no quintal da casa de Suellen, em Nerópolis, na região metropolitana de Goiânia, e ela confessou o assassinato.

O crime aconteceu na segunda-feira, depois de Naiara conhecer Suellen em um grupo no Facebook que reúne grávidas que, em situação econômica vulnerável, precisam de doações. De acordo com o marido da vítima, Jhemerson Silva de Souza, as duas se falavam há três semanas e Suellen, usando o nome falso de Amanda, chegou a visitá-los em casa acompanhada de sua filha de nove anos.

Na segunda-feira, Suellen voltou a Goiânia para encontrar Naiara e levá-la até sua casa, em Nerópolis, prometendo que lhe daria um enxoval completo para o bebê. Na esperança de receber as doações, a vítima seguiu até o local onde viria a ser assassinada.

De acordo com o relato que Suellen fez à delegada Azuen Magda Carvalho, Naiara queria doar o bebê (versão contestada pela família) e, nervosa com as ligações do marido, pediu para tomar um Rivotril, um pesado remédio psiquiátrico tarja preta consumido por Suellen.

"A Suellen disse que a vítima começou a falar toda enrolada. Perguntamos por que, ao invés de prestar socorro, ela decidiu enforcá-la. Ela nos disse que possuía antecedentes criminais e ficou com medo de ser presa", conta a delegada, que acredita que o crime foi premeditado.

Naiara morreu enforcada e Suellen então tentou retirar o bebê. Abriu a barriga com um bisturi, desenrolou o cordão umbilical, mas encontrou o feto, de oito meses, já morto. Ela ainda teria tentado uma respiração boca a boca, sem sucesso.

Para esconder o corpo, Sullen pediu a ajuda de um vizinho, o servente de pedreiro Marcos Pereira, solicitando que ele abrisse uma cova em seu quintal, dizendo que era para que ela plantasse cebola. Esse assim o fez, mas em seguida ligou para a polícia militar, desconfiado da profundidade do buraco.

Quando os policias chegaram ao local do crime, já na terça-feira, encontraram a cova já coberta. Mas bastou uma rápida cavada para encontrar o corpo de Naiara, enquanto que o do feto foi achado em uma bacia.

Suellen foi presa em flagrante e, com a repercussão do caso, duas mulheres grávidas procuraram a polícia para relatar que também haviam sido procuradas por Suellen nas redes sociais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos