Polícia prende 5 suspeitos por estupro de vulnerável no PI; menor está grávida

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Google Maps

    Polícia de Esperantina, cidade do interior do Piauí, deflagrou Operação Proteção Integral

    Polícia de Esperantina, cidade do interior do Piauí, deflagrou Operação Proteção Integral

Cinco homens foram presos por estupro de vulnerável na manhã desta sexta-feira (30) na região de Esperantina, interior do Piauí. Os suspeitos são acusados de manter relação sexual com menores. Uma delas está grávida e a outra já teve filho.

A Operação Proteção Integral, como foi chamada, emitiu sete mandatos de prisão e realizou cinco prisões nas cidades de Esperantina e Morro do Chapéu, a cerca de 180 km de Teresina. De acordo com a polícia, todos os suspeitos são maiores de idade e mantinham relações sexuais com crianças e adolescentes inferiores a 14 anos, o que configura estupro de vulnerável.

"Não são casos interligados, mas decidimos deflagrar a operação e fazer as prisões juntas também para chamar a atenção da sociedade para este problema", explica o delegado Leonardo Alexandre, da delegacia de Esperantina, responsável pela operação.

As investigações começaram em 2016, quando Alexandre assumiu a delegacia de Esperantina. "Desde então, viemos apurando e investigando esta prática que, infelizmente, é recorrente na região", conta o delegado em entrevista ao UOL.

Entre os casos, há familiares das vítimas, como um padrasto e um tio. "Ele mantinha relações com a enteada rotineiramente, mas ela omitia da família. Até que uma irmã começou a desconfiar do comportamento dele, extremamente ciumento com ela", conta Alexandre. "Ele foi descoberto e o caso levado ao conselho tutelar, que encaminhou para nós."

Nos outros casos, os homens mantinham relações de união estável com as menores, o que é proibido por lei. "Os pais [das crianças] aceitavam porque achavam que, assim, iriam preservar a imagem das crianças, mas não podem. Eles podem até chegar a sofrer implicações legais por causa disso", afirma o delegado.

Duas crianças estão envolvidas no caso. Uma de 12 anos está grávida de quatro meses; a outra, de 14, já teve um filho. "A jovem ameaçou perder o ano letivo de 2016 por causa da sua gravidez", conta Alexandre. "A relação abusiva estava atrapalhando diretamente a vida da menor."

Os homens responderão estupro de vulnerável, crime hediondo e qualificado que pode levar a até 15 anos de prisão. Em um dos casos, o suspeito também será enquadrado pela Lei Maria da Penha, pois agredia a criança. Todas as jovens fizeram exame de corpo delito para provar os crimes.

O delegado informa ainda que as investigações não param e eles já estão investigando novos casos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos