Motorista embriagada provoca acidente com 6 carros e causa uma morte no RS

Eduardo Carneiro

Colaboração para o UOL

  • Reprodução / RBS

Uma mulher de 30 anos com sinais de embriaguez provocou um acidente que envolveu seis veículos e deixou um morto na noite da última quinta-feira em Novo Hamburgo, região metropolitana de Porto Alegre.

De acordo com informações do delegado Rogério Berbicz, da Delegacia de Pronto Atendimento de Novo Hamburgo, que atendeu a ocorrência, o engavetamento ocorreu na Avenida Victor Hugo Kunz, sentido centro.

Nivana Miriam Melo da Silva, corretora de imóveis, seguia em alta velocidade com o seu veículo, um Honda Fit, quando se chocou com um Uno. Ao invés de parar, no entanto, ela continuou avançando, atingindo mais quatro veículos que estavam no semáforo vermelho do cruzamento com a Rua Marquês de Souza, a cerca de 100 metros do local da primeira batida.

Um dos carros, um Gol, acabou sendo acertado com tanta força pelo Fit que capotou. A universitária Flávia do Carmo Marques de Lima, de 26 anos, que ocupava o banco do passageiro, ficou presa nas ferragens e não resistiu ao impacto, morrendo no local.

"O Gol acabou prensado pelo Fit numa placa do trânsito. Foi necessário cortar a parte de cima do carro para conseguir retirar a vítima. A porta dela ficou completamente amassada", explica o delegado.

Marido da vítima e motorista do Gol, Jeferson Wiederkher, 29 anos, conseguiu ser retirado do carro com vida, foi encaminhado ao Hospital Municipal de Novo Hamburgo com ferimentos leves e recebeu alta nesta sexta-feira. A sua mulher foi sepultada neste sábado num cemitério da cidade. Dois homens de 26 anos que acompanhavam Nivana no Fit se machucaram com pouca gravidade.

Após o acidente, a corretora de imóveis foi submetida ao teste de bafômetro, que apontou 0,72 mg/l de álcool no sangue (mais do que o dobro do permitido por lei). Ela foi presa em flagrante por homicídio doloso e encaminhada ao Presídio Estadual Feminino Madre Pelletier, em Porto Alegre.

Os primeiros relatos da acusada às autoridades indicaram que ela e os dois colegas ingeriram álcool durante uma confraternização num posto da região. A perícia foi ao local do acidente e vai indicar em qual velocidade Nivana estava quando provocou o engavetamento.

"O laudo ainda não saiu, mas pela violência do impacto, que fez outro carro capotar, ela deveria estar muito acima do limite", conclui o delegado, ressaltando que a velocidade máxima permitida na avenida em questão é de 60 km/h.

O caso foi encaminhado à Delegacia de Homicídios de Novo Hamburgo, que já está dando sequência a investigações e colhendo depoimentos de testemunhas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos