Homem é preso transportando 2.600 pássaros silvestres em carro no Piauí

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

  • Reprodução/Polícia Rodoviária Federal

Agentes da PRF (Polícia Rodoviária Federal) apreenderam 2.641 pássaros silvestres da fauna brasileira, que estavam sendo transportados ilegalmente por um homem, na noite desta quinta-feira (17), no município de Floriano, região central do Piauí.

Os animais estavam confinados em gaiolas em um Fiat Uno Vivace. A maioria das aves apreendidas é da espécie Sporophila Nigricollis (papa-capim) e um da espécie Cacicus Cela (xexéu). Os pássaros foram entregues pela PRF ao Ibama para serem reintroduzidos na natureza de forma segura.

O condutor do veículo identificado pelas iniciais de Z.F.S.,30, foi preso em flagrante enquadrado no artigo 29 da Lei 9605/98, que proíbe matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente. Ele vai responder pelo crime de tráfico de animais silvestres.

A apreensão ocorreu durante abordagem da PRF no posto fiscal de Floriano. Quando os policiais fiscalizaram o interior do veículo e o porta-malas, encontraram os pássaros silvestres transportados em condições totalmente degradantes.

Segundo o inspetor da PRF-PI Jonas Mata, o condutor afirmou que se tratava de aproximadamente 1.200 aves, entretanto, no final da manhã desta sexta-feira (18), fiscais do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) fizeram a contagem dos animais e descobriram que estavam nas gaiolas 2.641 pássaros.

"Neste caso de ontem, o carro estava tomado pelas gaiolas, sem condições de higiene ou segurança, com apenas o local do condutor livre", contou Mata.

O motorista afirmou aos policiais que transportava os pássaros do município de Barão de Grajaú (MA) e iria comercializá-los em fazendas no município de Regeneração (PI). Cada pássaro seria vendido ao preço de R$ 10 e o condutor lucraria R$ 26 mil com a comercialização ilegal dos animais silvestres.

"Esse tipo de traficante tem preferência por transportar à noite para evitar que os animais morram por conta do calor e por acreditar que a fiscalização da polícia é menor neste período. Eles passaram pelo posto geralmente com o vidro fechado e com o ar-condicionado ligado achando que diminuem o risco de os animais morrerem, apesar de estarem confinados", afirmou o inspetor da PRF.

Ainda na tarde desta quinta-feira, a PRF apreendeu três pássaros que eram transportados ilegalmente em Teresina. Este ano, a PRF apreendeu 5.540 animais silvestres vivos e 98 mortos em fiscalizações em todo o País.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos