Capotamento mata investigador após ida a hospital para socorrer policial ferido

Wanderley Preite Sobrinho

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Facebook

    Policial Wilder Botelho Queiroz morreu após viatura capotar em Mato Grosso

    Policial Wilder Botelho Queiroz morreu após viatura capotar em Mato Grosso

Um investigador da Polícia Civil morreu e outros três se feriram em um capotamento na noite de terça-feira (12) em São Gonçalo, a 448 km de Cuiabá, Mato Grosso. Wilder Botelho Queiroz, de 27 anos, será enterrado nesta quarta-feira em Mirassol D'Oeste, a 288 km da capital.

Ao UOL, a Polícia Civil confirmou que quatro investigadores - três homens e uma mulher - estavam em uma diligência na região rural, a 60 quilômetros da cidade de Pontes e Lacerda. Um disparo acidental atingiu o pé do investigador Dejander de Souza Santos, que precisou então ser socorrido para atendimento médico.

Quando voltavam do hospital, por volta das 18h, "a viatura com os investigadores perdeu o controle, poucos quilômetros do local da primeira ocorrência, e capotou, levando a morte do investigador Wilder Botelho Queiroz, que era integrante do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) de Pontes e Lacerda", informa polícia.

O acidente ocorreu em uma região de estrada de terra, em um ponto de curva acentuada. A velocidade do veículo, afirma a Polícia Civil, era compatível com o trajeto e "a caminhonete também estava com a manutenção em dia".

Outros três investigadores, inclusive o homem ferido pelo disparo acidental, tiveram ferimentos pelo corpo. O mais grave foi um corte na cabeça da investigadora, "com muito sangramento".

Os policiais pediram uma carona na estrada para conseguir voltar a Pontes e Lacerda, onde trabalham e moram. No caminho, encontraram uma viatura da Polícia Civil e outra do Corpo de Bombeiros, que seguiam para o local do acidente. Todos foram levados para a Santa Casa da cidade.

Ainda de acordo com a polícia, o investigador Queiroz nasceu em Mirassol D'Oeste e havia ingressado na Polícia Judiciária Civil em 2016. "É um momento de imensa tristeza. A Policia Civil de Mato Grosso expressa suas condolências e solidariedade aos familiares e amigos enlutados", disse o delegado geral da Polícia Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, em condolências à família.

O delegado geral do Estado e a cúpula da polícia acompanharão o velório, que ocorrerá em Mirassol D'Oeste.

A polícia informa que a caminhonete passará por perícia, assim como a arma de cano longo que disparou, "para esclarecimento de todos os fatos que levaram a morte do policial civil e ferimento de outros colegas".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos