PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mulher se nega a fazer teste do bafômetro e bate rosto em árvore para simular agressão

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL

25/09/2017 13h47

Uma mulher de 21 anos bateu com o próprio rosto em uma árvore depois de ter sido parada em uma blitz em Brasília na noite do último sábado (23). Em um vídeo feito pela Polícia Militar e que se espalhou pelas redes sociais, a jovem acusa um policial de tê-la agredido e cita as marcas em seu rosto.

Ela se negou a realizar o teste do bafômetro e foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) da capital, onde fez um exame que mede o nível de álcool no sangue e deu negativo. Depois, foi encaminhada à 5ª delegacia de Brasília, onde assinou um termo de compromisso por desacato à autoridade e foi liberada.

Na gravação, a mulher, chamada por um acompanhante de Mari, aparece aos gritos depois de ter se recusado a fazer o teste do bafômetro. Após xingamentos, um policial responde com voz de prisão. Ela repete as palavras e retruca: “Só pobre vai preso nesse estado!”.

O acompanhante, chamado por ela de André, tenta acalmá-la. “Eu não vou presa”, diz. Depois de alguns minutos de discussão, a jovem tem uma atitude inesperada para simular uma agressão. “Vocês querem me prender? Então tá”, diz a mulher antes de jogar a bolsa no chão e correr até uma árvore.

Ao chegar no local, a mulher bate com o rosto na árvore. “Agora filma”, continua ela ao retornar. “Ele enfiou a mão na minha cara! Olha aqui como está minha cara!” Quando um policial diz que ela “passou o rosto na árvore”, a jovem retruca: “é mentira!”.

Em nota, a Polícia Militar do Distrito Federal informou ao UOL que o sargento Moraes registrou um termo de representação contra a mulher “por denunciação caluniosa contra funcionário público em serviço, já que a condutora alegou que ele a teria molestado”.

Cotidiano