Bebê de 8 meses morre após ser queimada por homem em ataque contra a ex-mulher

Luciano Nagel

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação/Brigada Militar do RS

    Maykon Marcelino da Silva ateou fogo na ex-mulher e na sobrinha dela, que morreu

    Maykon Marcelino da Silva ateou fogo na ex-mulher e na sobrinha dela, que morreu

Morreu na tarde desta segunda-feira (06) a bebê de apenas oito meses de idade que foi queimada pelo ex-companheiro de sua tia no município de Caxias do Sul, na serra gaúcha. O óbito foi confirmado pelo Hospital Geral da Fundação Universidade Caxias do Sul, onde a menina estava internada desde a madrugada do último sábado (04). A bebê teve queimaduras em 70% do corpo.

A tia e madrinha dela, identificada como Lucilene Fonseca, 32, também teve parte de seu corpo queimado por Maykon Marcelino da Silva, 31, e segue internada na Unidade Intensiva de Tratamento (UTI) do Hospital Geral em estado grave.

O velório da menina ocorre nesta noite no Memorial São Francisco, em Caxias do Sul. Já o enterro está programado para às 16h desta terça-feira (07) no Cemitério Público Municipal do Rosário.

Sobre o crime 

Na madrugada do último sábado (04), após uma discussão, o ex-companheiro de Lucilene Fonseca ateou fogo nela e em sua afilhada de apenas 8 meses de idade. O bebê estava no colo da vítima. O crime ocorreu em uma residência localizada no bairro Santa Catarina, em Caxias do Sul na serra gaúcha.

O suspeito, identificado como Maykon Marcelino da Silva, utilizou álcool para queimar as vítimas. Horas depois, durante a fuga, foi capturado pela polícia e preso em flagrante em um posto de combustíveis no município. 

De acordo com a Polícia Civil, o casal havia se separado no início deste ano após nove anos juntos. No mês de abril, Lucilene Fonseca procurou ajuda da Polícia e denunciou o ex-companheiro por agressões e ameaças de morte. Na época, a Justiça de Caxias do Sul deferiu uma medida protetiva contra Maykon Marcelino da Silva, que o proibia de se aproximar e manter contato com a vítima.

Maykon está detido no Presídio Regional de Caxias do Sul. A Polícia Civil solicitou à Justiça o mandado de prisão preventiva, ainda sem deferimento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos