Violência no Rio

Fachin pede manifestação de Dodge sobre declarações de ministro contra cúpula da segurança do Rio

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • Renato Costa/Folhapress

    Torquato disse que os "comandantes de batalhão são sócios do crime organizado"

    Torquato disse que os "comandantes de batalhão são sócios do crime organizado"

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin pediu manifestação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, sobre a interpelação judicial apresentada pelo governo do Rio de Janeiro contra o ministro da Justiça, Torquato Jardim.

Fachin é relator do processo no Supremo.

Na semana passada, em entrevista ao blog do jornalista Josias de Souza, do UOL, Jardim afirmou que o comando dos batalhões da Polícia Militar do Rio possui conexão com crime organizado.

Segundo Jardim, o comando da PM no Rio decorre de "acerto com deputado estadual e o crime organizado." O ministro disse também que os "comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio".

O governo do Rio pede ao STF que Jardim informe os fatos sob investigação de quem tem conhecimento, assim como os nomes dos agentes públicos sob suspeita.

As declarações do ministro provocaram reações de autoridades do Rio. Alguns oficiais da PM ameaçaram até entregar os postos, segundo o UOL apurou.

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) afirmou que "o governo do Estado e o comando da Polícia Militar não negociam com criminosos".

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, Roberto Sá, disse que ficou indignado. "Só posso demonstrar minha surpresa e minha indignação com essas declarações."

Em uma entrevista ao jornal "O Globo", o ministro manteve o que afirmou e desafiou às autoridades do Rio a provarem que ele estaria errado. "Fiz uma crítica institucional pessoal. Mas se estou errado, que me provem", disse.

O ministro da Justiça também afirmou que Pezão e Sá não controlam a Polícia Militar e que as reações deles eram "normais".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos