Após reportagem, gestão Doria exonera filho de executivo do lixo que fiscalizava varrição

Do UOL, em São Paulo

  • Felipe Rau/Estadão Conteúdo

    Doria, vestido de gari, em ação de varrição na região central de São Paulo

    Doria, vestido de gari, em ação de varrição na região central de São Paulo

A gestão João Doria (PSDB) anunciou, neste sábado, a exoneração do engenheiro Alexis Beghini, responsável pela Coordenadoria de Projetos e Obras da Prefeitura Regional da Sé. A exoneração será publicada na segunda-feira (13)

Responsável pela fiscalização da varrição na região central de São Paulo, o engenheiro é filho de José Alexis de Carvalho, diretor de uma empresa contratada pela prefeitura para fazer a coleta de lixo na cidade e é conselheiro do sindicato patronal do setor.

A exoneração foi anunciada após reportagem do jornal "Folha de S.Paulo" relatando o vínculo. Em nota divulgada neste sábado (11), o prefeito afirma ter tomado a decisão "com o objetvo de reforçar o compromisso com a lisura nos processos de fiscalização dos trabalhos de varrição".

A afirmação, no entanto, contraria o que a administração havia respondido à reportagem. Para o jornal, a gestão tucana disse que Beghini havia sido indicado por suas qualificações. "É engenheiro civil formado pela Universidade Anhembi Morumbi [em 2015], frequentou cursos de gestão e de liderança; negociação e gestão de pessoas e desenvolvimento da capacidade emocional; todos cursados na FGV [Fundação Getúlio Vargas]. [...] O fato de Alexis ser filho de um executivo não o torna suspeito liminarmente. Qualquer ilação em contrário chega a ser ofensiva ao funcionário, pois parte da premissa de que, na função, ele estaria predisposto a prevaricar."

Reprodução/Facebook
Beghini (ao centro), com uniforme da Inova, em ação de varrição no centro de SP

Beghini assumiu em 20 de setembro a Coordenadoria de Projetos e obras da Prefeitura Regional da Sé, o mais alto cargo de fiscalização na área, segundo a "Folha de S.Paulo". A varrição é um dos símbolos da gestão de Doria, que por várias vezes se vestiu de gari. Seu pai é diretor da Marquise, cujo grupo Queiróz Galvão –dono da Revita, uma das empresas que participam do consórcio de varrição—é sócio. José Alexis de Carvalho também é integrante do conselho do sindicato das empresas de limpeza urbana de São Paulo, que representa os interesses dos grandes grupos e do qual duas das três empresas que fazem parte do consórcio de varrição do centro são associadas.

Para o jornal, o engenheiro disse que não havia conflito de interesses. "Se você olhar pela ótica do poder público, é muito melhor. Todos aqueles vícios, erros e macetes conhecidos eu vou bater", disse o coordenador exonerado. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos