PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Policial civil morre atropelada após atingir buraco e cair da moto em rua de GO

Jackeline Assunção da Silva morreu após ser atropelada por uma moto em Goiás - Divulgação/União Goiana dos Policiais Civis
Jackeline Assunção da Silva morreu após ser atropelada por uma moto em Goiás Imagem: Divulgação/União Goiana dos Policiais Civis

Wanderley Preite Sobrinho

Colaboração para o UOL

22/11/2017 11h36

Uma escrivã da Polícia Civil morreu atropelada na tarde de terça-feira (21) em Goiânia, no Setor Rodoviário. Jackeline Assunção da Silva, 27, foi atingida por outro motociclista depois de cair no chão. Ela perdeu o controle de sua moto quando atingiu um buraco na pista, causado por uma tampa desnivelada de esgoto.

O acidente aconteceu por volta das 17h45, quando Jackeline e o marido Rodrigo Alves Lopes, na garupa, se deslocavam em direção ao centro pela avenida Castelo Branco em uma Honda Biz. “Em frente ao supermercado Barão, a moto passou sobre uma tampa desnivelada de um poço de tubulação de esgoto”, informou ao UOL a Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito.

Como esse trecho do asfalto estava coberto por água e dejetos, Jackeline não conseguiu observar o obstáculo na rua, “perdeu o controle da direção e caiu para a esquerda". Neste momento, um motociclista que seguia na mesma direção atropelou a vítima. Jackeline morreu no local, segundo o Boletim de Ocorrência.

Acionado, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) registrou o óbito. O marido, “em choque”, foi levado para o Hospital Otávio late de Siqueira (Hugol). De acordo com a polícia, ele não sofreu lesões no acidente.

Jackeline  foi atropelada por outro motociclista após atingir tampa desnivelada de esgoto - Divulgação/Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito - Divulgação/Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito
Jackeline foi atropelada por outro motociclista após atingir tampa desnivelada de esgoto
Imagem: Divulgação/Delegacia de Investigações de Crimes de Trânsito

O homem que conduzia a moto que atropelou Jackeline permaneceu no local do acidente e foi submetido ao teste de bafômetro, que resultou negativo. “Ele não teve culpa nenhuma; estava na velocidade compatível. A moto dele nem caiu. Tentou frear, mas não conseguiu”, informou o plantão policial.

Em nota, a União Goiana dos Policiais Civis lamentou o acidente. "Ela foi lotada recentemente, através de concurso interno (meritocracia), na Coordenação de Apoio a Saúde do Servidor". Jackeline estava há cerca de um mês em suas funções na polícia local.

"Estamos tristes e enlutados por perder mais uma irmã policial civil, que começava a trilhar os caminhos da vida policial."

Cotidiano