Topo

Carro de prefeita no RN é cercado por criminosos; filho é assassinado a tiros

Arquivo pessoal / Facebook
Alan John Romão Soares, filho da prefeita de São José do Campestre (RN) Alda Romão Imagem: Arquivo pessoal / Facebook

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

23/12/2017 20h15

O carro da prefeita Alda Romão (PSD), do município de São José de Campestre, região agreste do Rio Grande do Norte, foi cercado por homens armados e encapuzados, na tarde deste sábado (23), que assassinaram o filho dela, Alan John Romão Soares, 36.

A prefeita saiu ilesa do ataque. A polícia não sabe a motivação do crime, e nenhum suspeito foi preso até agora.

Alan John Romão Soares era secretário de Finanças e Tributação do município e estava a caminho de uma inauguração com Alda Romão quando o carro foi interceptado pelos criminosos. Ele dirigia o veículo.

A Polícia Civil informou que ainda não se sabe a motivação do crime, e nem se o alvo era apenas Soares ou se a prefeita também estava na mira. Nenhum dos autores do crime foi identificado ou preso.

O corpo de Alan John Romão foi recolhido pelo Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) para necropsia. Após o exame, o corpo será liberado para família realizar o enterro. O local do velório ainda não foi definido.

O município comemora neste sábado 69 anos de emancipação política. Devido ao ataque, as festas foram canceladas.

Veja também:

Série de ataques

Desde a última quarta-feira (20), o Estado do Rio Grande do Norte vem sofrendo uma série de ataques criminosos. Não há patrulhamento da Polícia Militar nas ruas - a tropa está recolhida nos quartéis, junto com os bombeiros, e exige melhores condições de trabalho.

Já a Polícia Civil está trabalhando com efetivo reduzido, em sistema de plantão, realizando apenas flagrantes. As paralisações ocorrem em protesto por causa de salários e 13º atrasados. 

O governo do Estado iniciou pagamento de novembro para ativos, inativos e pensionistas que recebem até R$ 2.000, na noite de quinta-feira (21). O Estado divulgou um calendário que se estende até o dia 10 de janeiro e as categorias disseram que não iam voltar as atividades normais porque não aceitaram o cronograma definido pelo governo.

O governador Robinson Faria (PSD) conseguiu junto ao governo federal a liberação de R$ 600 mil para colocar a folha de pagamento dos servidores em dia. Neste sábado (23), no entanto, o Ministério Público de Contas da União recomendou que o dinheiro não seja liberado alegando inconstitucionalidade neste tipo de operação financeira.

Segundo a polícia, 31 veículos foram roubados em Natal Entre a noite desta sexta-feira (22) e a manhã deste sábado (23). A média por noite de roubo de veículos é de sete.

A Sesed (Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social) informou que já foram registrados 250 roubos entre quarta-feira e sábado. Dezenas de lojas foram arrombadas e saqueadas. 

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal) informou que vai ingressar com ação contra o governo do Estado para que os lojistas que tiveram seus estabelecimentos alvo de criminosos sejam ressarcidos dos pagamentos do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias), que é pago antes da venda da mercadoria.

Segundo a CDL, todas as mercadorias que foram roubadas das lojas estavam com o ICMS pagos e, por este motivo, a entidade vai ingressar com ação para requerer o ressarcimento do imposto para diminuir os prejuízos sofridos por pelo menos dez estabelecimentos comerciais vítimas de ladrões.

Na noite de quinta-feira, 70 homens e mulheres da Força Nacional de Segurança Pública desembarcaram em Natal para reforçar o patrulhamento na capital e região metropolitana. A tropa foi enviada depois que o Ministério da Justiça atendeu ao pedido do governo do Estado sobre o reforço na segurança para combater a criminalidade.

O grupo se juntou a 120 homens que estão no RN desde a rebelião ocorrida na Penitenciária de Alcaçuz, quando 26 presos foram assassinados, em janeiro.

Mais violência pelo Estado

Na madrugada deste sábado (23), o desembargador aposentado Osvaldo Soares da Cruz, que foi presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, foi vítima de um assalto seguido de sequestro relâmpago. 

O magistrado estava em sua casa localizada em uma fazenda no distrito de Logradouro, no município de Taipu, região metropolitana de Natal, quando quatro homens armados invadiram o local, roubaram pertences e o levaram como refém. Ele foi sequestrado em seu próprio carro e libertado no município de São Gonçalo do Amarante, região metropolitana de Natal. Apesar do susto, ele passa bem. O veículo ainda não foi encontrado.

Quatro pessoas foram assassinadas e uma criança de um ano foi baleada em Mossoró, segunda maior cidade do Estado, localizada na região Oeste. Os crimes ocorreram em locais distintos. O bebê e o pai, Rodolfo Renarlly Afonso de Souza, 26, estavam dormindo em uma rede quando homens armados invadiram o imóvel e assassinaram o homem a tiros. Atingida de raspão, a criança foi socorrida para o Hospital Regional Tarcísio Maia e não corre risco de morte.

Maria Genicleide Fernandes, 39, e Maria Ivanilda Bezerra da Silva, 29, foram mortas a tiros quando se dirigiam ao viaduto na saída de Mossoró para a cidade de Apodi, no bairro Aeroporto.

Na madrugada, o adolescente C.G.S., 17, foi assassinado a tiros dentro de casa, na avenida Cunha da Moto, no bairro Alto da Conceição. A polícia encontrou ao lado do corpo dele uma espingarda artesanal com um cartucho deflagrado e acredita que o jovem reagiu a ação dos criminosos.

Todos os quatro homicídios e a tentativa de homicídio estão sendo investigados pela Delegacia de Homicídios de Mossoró. Até agora, segundo a polícia, nenhum suspeito de cometer os crimes foi preso ou identificado.