Drinque com fogo explode e deixa mulher ferida em bar no litoral paulista

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

A explosão de um drinque feito com bebida alcoólica e fogo em um bar em Peruíbe, no litoral de São Paulo, feriu pelo menos uma mulher e assustou frequentadores do local na última sexta (29).

O caso ocorreu no Totem Beach Bar, no bairro de São João Batista. O estabelecimento disse ao UOL que a explosão foi um acidente provocado por uma suposta falha no bico dosador da garrafa usada na preparação do drinque. 

O dentista Ricardo Santos, 32, relata que passou por momentos de "pânico" pouco depois de chegar ao bar.

Morador de Brasília, Santos decidiu passar o fim de ano no litoral paulista com suas duas irmãs, um cunhado e a namorada. Ele conta que o grupo estava assistindo à preparação de um drinque com fogo quando as chamas saíram de controle.

"Tinha quatro ou cinco copos, um em cima do outro, pegando fogo. Nunca tinha visto o drinque, então chamei minha namorada para ver. Aí, de repente, veio uma chama, um calor muito grande", conta Santos. "Quando olhei para trás, a vi pedindo socorro porque todo o cabelo dela estava pegando fogo".

Ricardo Santos/Arquivo pessoal
Mulher teve queimaduras no nariz, boca, orelhas e pescoço

Ele diz que várias pessoas foram atingidas pelas chamas, mas que sua namorada foi a que ficou mais ferida. 

"A sorte dela era que estava usando uma jaqueta de couro. Então o cabelo comprido pegou fogo, mas o corpo ficou protegido pela jaqueta", afirma.

Além de ter parte do cabelo queimado, a mulher teve queimaduras nas sobrancelhas, nos cílios, no nariz, na orelha, boca e pescoço, segundo Santos.

"A gente mesmo jogou água nela e apagou o fogo. Como ela estava com muita dor, não quisemos esperar e a levamos para o hospital", diz.

Depois de passar a noite no hospital, o casal foi até a delegacia sede de Peruíbe para fazer um boletim de ocorrência. Santos reclama de uma suposta falta de ajuda por parte da proprietária do bar.

"A dona do bar disse que não poderia fazer nada e que ela já tinha liberação para mexer com fogo. Eu até questionei: como fazem esse tipo de coisa em um lugar fechado, cheio de madeira, palha?", afirma. Segundo o dentista, há muito bambu e madeira na estrutura do local.

"O que realmente mais ficou chato, para mim, foi ver que o funcionamento de todas as atividades continuou normal, como se tivesse acontecido uma coisinha de nada. O barman continuou fazendo drinques, nem veio falar com a gente", diz.

Procurada pelo UOL, a proprietária do local, Lizandra Medaglia, afirmou que "tudo aconteceu por acidente quando a quantidade de bebida que saiu da garrafa, por falha no bico dosador, foi em uma quantidade maior que o habitual".

Ela disse que se ofereceu diversas vezes para acompanhar a vítima até o posto de atendimento médico da cidade, o que teria sido sempre negado por ela e pelas pessoas que a acompanhavam.

A proprietária afirmou ainda que o bar possui toda a documentação legal necessária para o funcionamento, inclusive o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros), documento que certifica que um estabelecimento atende a um conjunto de técnicas e medidas de prevenção e combate a incêndios.

"Não vamos poder reparar o susto, mas nos colocamos à disposição para qualquer necessidade, mesmo sem retorno algum da vítima desde o momento do acidente até o dia de hoje. Faço contatos diários pelo WhatsApp para saber como ela está, sem retorno", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos