PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Apagão cancela cirurgias, suspende aulas e deixa trânsito caótico em capitais do Nordeste

A cidade de Aracaju fica às escuras após apagão - Jorge Henrique/Estadão Conteúdo
A cidade de Aracaju fica às escuras após apagão Imagem: Jorge Henrique/Estadão Conteúdo

Carlos Madeiro e Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

21/03/2018 20h13Atualizada em 21/03/2018 22h43

O fim de tarde e início da noite desta quarta-feira (21) foram de caos e transtornos para os moradores das grandes cidades do Norte e Nordeste, que sofreram com o apagão causado por uma falha em um disjuntor na subestação de Xingu, responsável pelo escoamento da energia gerada pela usina de Belo Monte, no Pará. Além do trânsito caótico causado pelos semáforos desligados, problemas como falta de água, paralisação de transporte público, suspensão de cirurgias e aulas foram registrados nos locais.

Em Pernambuco, o Hospital das Clínicas precisou suspender as cirurgias por falta de energia. As aulas nos campi da Universidade Federal de Pernambuco no Recife, em Vitória e em Caruaru foram suspensas esta noite. A Universidade Católica de Pernambuco também informou que não terá aulas. O metrô parou de circular e deixou os passageiros sem opção de retorno para casa após o trabalho.

Em Salvador, o metrô ficou parado por mais de três horas. Os trens urbanos também pararam, deixando os pontos de ônibus lotados. O elevador Lacerda foi desligado.

Metrô do Recife fechou temporariamente em razão da falta de luz - Marlon Costa/Estadão Conteúdo - Marlon Costa/Estadão Conteúdo
Metrô do Recife fechou temporariamente em razão da falta de luz
Imagem: Marlon Costa/Estadão Conteúdo

Em Alagoas, a Companhia de Saneamento informou que todas as estações de abastecimento de água foram paralisadas, e lançou um apelo para que a população economize água, visto que o restabelecimento total só ocorre em 48 horas após a volta da energia.

O mesmo problema foi informado pela companhia de água da Paraíba, que alega que o abastecimento foi comprometido e só deve ser totalmente normalizado na sexta.

Já Teresina ficará sem fornecimento por tempo indeterminado. De acordo com a Eletrobras Distribuição Piauí, 1,2 milhão de casas no Estado ficaram sem energia elétrica. 

Em Natal, o comércio fechou as portas mais cedo, e alunos foram liberados das escolas. O trânsito nas principais vias ficou completamente congestionado. Em Fortaleza, 670 semáforos ficaram desligados, segundo a prefeitura. As principais vias ficaram totalmente congestionadas.

No município de Marechal Deodoro, na região metropolitana de Maceió, a energia elétrica ainda não havia sido restabelecida totalmente às 22h30. No distrito de Barra Nova, moradores estavam a luz de velas.

O apagão atingiu todos os 217 municípios do Maranhão. Segundo a Cemar (Companhia de Energia Elétrica do Maranhão), os municípios menos afetados com a falta de energia elétrica foram Açailândia, Barra do Corda, Imperatriz e Presidente Dutra e Barra do Corda, pois o sistema foi restabelecido pouco tempo depois. 

Já em São Luís, a energia elétrica voltou parcialmente por volta das 17h. Os semáforos da capital maranhense ficaram sem funcionar e o trânsito ficou caótico, com engarrafamentos nas vias públicas. Postos de saúde e lojas do centro comercial fecharam antes do horário previsto. 

Cotidiano