Topo

Estudante de medicina é suspeito de espancar a namorada até a morte no Rio

Arquivo Pessoal
Patrícia Mitie Koike em foto de perfil do Facebook Imagem: Arquivo Pessoal

Marina Lang

Do UOL, no Rio

10/04/2018 16h39

Um estudante de medicina de 21 anos está sendo investigado pela polícia do Rio de Janeiro por espancar até a morte a namorada Patrícia Mitie Koike, de 20 anos, na noite de segunda-feira (9).

Altamiro Santos foi preso em flagrante por policiais militares do 20º Batalhão (Mesquita) ao transportar em seu carro o corpo da namorada na Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio. 

Ele disse à polícia que estava tentando levar a namorada ao hospital para que ela recebesse atendimento médico. O UOL tentou falar com a defesa de Santos, mas não conseguiu contato.

O jovem foi descoberto depois que testemunhas chamaram a Polícia Militar e denunciaram que um homem estava com o veículo estacionado na rua Dr. Barros Júnior, em Nova Iguaçu, com uma mulher que, aparentemente, estaria muito machucada.

Ao ver a chegada dos policiais, Santos tentou fugir, mas foi alcançado pelos agentes na mesma rua.

A vítima foi levada ao Hospital Geral de Nova Iguaçu, mas, segundo a assessoria da unidade, chegou morta ao local. Mas, segundo informações preliminares da perícia, ela já estava sem vida horas antes de ser encontrada pelos policiais.

De acordo com os peritos, o suspeito teria tentado lavar os ferimentos da vítima, a fim de tentar despistar a polícia.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, que indiciou o estudante por homicídio e ocultação de cadáver.

Na delegacia, ele teria confessado o crime, segundo a polícia.

Um rapaz chamado Lauro, que se identificou como irmão da vítima, escreveu no perfil dela no Facebook:

"Você não foi a primeira e não vai ser a última vítima de relacionamento abusivo, vemos tanta coisa na mídia mas jamais imaginamos que isso um dia aconteceria em nossa família".

Ele disse que a família da jovem está no Japão.