Violência no Rio

Tiroteio fecha av. Brasil um dia após interdição de via expressa no Rio

Marina Lang

Colaboração para o UOL, no Rio

Um tiroteio entre policiais e suspeitos interditou, por cerca de 20 minutos, a avenida Brasil, na altura do Complexo da Maré, em Ramos, zona norte do Rio de Janeiro, no fim da tarde desta sexta-feira (4). A via já está aberta, de acordo com o Centro de Operações Rio, que monitora o trânsito da cidade.

Segundo a Polícia Militar, agentes do 22º BPM (Maré) realizavam patrulhamento na avenida Brasil, nas imediações da comunidade Nova Holanda, quando avistaram dois homens em uma moto transitando na contramão.

Os policiais deram ordem para que os suspeitos parassem. "Eles não obedeceram e atiraram contra a guarnição. Houve confronto. Na ação, a viatura foi atingida. Os criminosos fugiram em direção à comunidade Nova Holanda. Ninguém ficou ferido", informou a corporação, por meio de nota.

Veja também: 

Ontem, criminosos e policiais trocaram tiros na favela Cidade de Deus, na zona oeste carioca. O tiroteio provocou o fechamento total da linha Amarela, uma das principais vias expressas do Rio, e deixou em pânico motoristas e moradores da região.

Quatro pessoas foram mortas e três ficaram feridas --dentre elas, um policial que foi baleado na ação.

O tiroteio começou quando policiais militares entraram na favela para verificar informações obtidas pelo setor de inteligência da polícia de que suspeitos envolvidos no assassinato de um capitão da PM horas antes em Jacarepaguá estavam escondidos na região.

O capitão da PM Estefan Contreras foi morto em suposta tentativa de assalto quando ia ao trabalho de moto na manhã de ontem. O policial foi baleado por homens que chegaram em uma motocicleta para assaltá-lo. Usando redes sociais, colegas de Contreras pediram ajuda de policiais de outras unidades para participar da operação para localizar os assassinos. "A guerra será sem trégua", publicou um policial.

Na ação de ontem, participaram da operação na Cidade de Deus policiais do Comando de Operações Especiais, do Batalhão de Ações com Cães, do Batalhão de Polícia de Choque e do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais). Segundo a polícia, os agentes foram recebidos a tiros por criminosos.

Em outro crime nesta sexta-feira (4), em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, o policial Eduardo da Conceição Rosa foi morto por criminosos que tentavam realizar um roubo de carga. O Disque Denúncia oferece uma recompensa de R$ 5 mil por informações que levem à prisão dos suspeitos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos