Jovem grávida é ferida por tiro em ocupação do MTST em Aracaju

Luciana Quierati

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Ferimento de grávida atingida por tiro em SE

    Ferimento de grávida atingida por tiro em SE

Uma jovem foi ferida por um tiro no peito na noite desta sexta-feira (11) na Ocupação "Marielle e Anderson", localizada em um terreno do bairro Coroa do Meio, zona sul de Aracaju (SE). 

Nathanelly dos Santos, 22, é militante do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto) e foi atingida durante confusão envolvendo integrantes da ocupação e guardas civis municipais de Aracaju.

Vídeo divulgado pelo MTST nas redes sociais mostra a jovem sendo socorrida por companheiros de movimento.

Do hospital, por volta de 0h30, a advogada do movimento em Sergipe, Izadora Gama Brito, disse ao UOL que a bala havia sido retirada, mas que a jovem ainda se encontrava no centro cirúrgico. "Os médicos disseram que é uma sorte ela estar viva", afirmou Izadora, segundo quem outro militante também teria ficado ferido, com o deslocamento de clavícula e ombro.

A confusão começou com a abordagem de homens que tentavam entrar no acampamento, por volta das 21h. Segundo a Guarda Civil Municipal, por meio de sua assessoria, eles eram cinco em um carro e receberam ordem de prisão por portarem maconha e cocaína. A corporação afirmou ainda que os guardas atiraram duas vezes para o alto visando conter os militantes, que jogavam pedaços de paus contra eles, e que não estava claro se a jovem foi atingida por munição da Guarda ou outra.

A advogada do movimento, no entanto, diz que eram apenas dois militantes em uma moto, que eles não portavam drogas e que nenhum objeto foi arremessado. Izadora afirma também que, além dos dois tiros para cima, os guardas dispararam mais vezes enquanto deixavam o local e que um desses disparos é que teria atingido Nathanelly, que estava na cozinha do acampamento.

Ocupação

Militantes do MTST estão acampados desde sexta-feira passada em uma área pertencente ao município. Segundo Izadora Brito, há cerca de 600 barracos montados no terreno, em um total aproximado de 1.200 pessoas.

De acordo com a advogada, até antes do ocorrido, os acampados esperavam para o final da madrugada deste sábado o cumprimento de uma ordem de reintegração de posse que foi expedida pela Justiça de Aracaju na quarta-feira (9). "Não sabemos mais se vai ocorrer, porque tem OAB, tem deputados, tem muita gente agora lá na ocupação depois do que aconteceu", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos