Prédio abandonado do IBGE que já foi ocupação é implodido no Rio

Do UOL, em São Paulo

A Prefeitura do Rio de Janeiro implodiu, na manhã deste domingo (13), o antigo prédio do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na Mangueira. Segundo laudos da Defesa Civil Municipal, o imóvel apresentava problemas estruturais e corria risco de incêndio e desabamento. O imóvel na rua Visconde de Niterói servia de moradia para centenas de famílias sem-teto. De acordo com a prefeitura, as ocupações tiveram início no final da década de 1990. 

A demolição, que usou 150 quilos de explosivos, foi considerada bem-sucedida pela prefeitura. A implosão, que atraiu a população do local, aconteceu pouco depois das 7h, durou poucos segundos e levantou uma nuvem de poeira no local.

De acordo com a prefeitura, 210 famílias que moravam ali receberão aluguel social de R$ 400 por mês e depois serão reassentadas no conjunto habitacional que será construído no local. O local deve receber moradias populares do programa Minha Casa Minha Vida. O projeto prevê 320 unidades de 40 metros quadrados, com sala, dois quartos, banheiro, cozinha e área de serviço.

Outros ângulos

Algumas pessoas que acompanharam o momento da implosão compartilharam vídeos nas redes sociais.

Mudanças no trânsito na região

Para a implosão, foi interditada a rua Visconde de Niterói e também vias adjacentes. Os moradores de imóveis situados num raio de 150 metros foram orientados a deixar suas residências e só retornarem após a liberação da área pela prefeitura. Houve ainda uma recomendação para que fechassem portas e janelas para evitar a entrada de poeira.

O transporte público também foi afetado na região. Foram realizados desvios no itinerário de algumas linhas de ônibus. No metrô, a proximidade de algumas vias da Linha 2, fez com que o serviço entre as estações Pavuna e Estádio se iniciasse mais tarde. O mesmo ocorreu com os trens da Supervia, nos ramais Saracuruna e Belford Roxo, que começaram o dia operando apenas até a estação Triagem. A circulação normal foi retomada às 7h45.

Cinco toques de sirenes foram realizados às 6h30, às 6h50, às 6h55, às 7h e às 7h15. O quarto sinal sonoro coincidiu com a implosão. O quinto determinou a liberação da área após a checagem dos técnicos.

Passado da União à Prefeitura, abandonado e ocupado

JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Antigo prédio do IBGE na Rua Visconde de Niterói, na Mangueira

O prédio foi adquirido pelo IBGE em meados dos anos 1970, quando ocorreram obras de ampliação. O imóvel serviu ao órgão até 1997. Ali ficavam as áreas de pesquisas e de informática do instituto, que foram deslocadas para onde funcionam até hoje, no edifício Rio Metropolitan, na avenida Chile, no centro do Rio de Janeiro. 

O imóvel foi repassado pela União ao município do Rio em dezembro de 2011. No contrato de cessão, a prefeitura, então administrada por Eduardo Paes (na época no PMDB, hoje no DEM), se comprometia a conservar o imóvel, planejado para abrigar um centro para atividades culturais e de ensino em parceria com a UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro).

Em 2013, o Ministério Público Federal alertou a Prefeitura do Rio sobre as condições da ocupação no antigo edifício, relatando que havia acúmulo de lixo nas áreas internas, com presença de insetos e ratos, e falta de acesso a água potável, além do risco à segurança dos moradores.

O órgão também informou que uma criança de 13 anos morreu ao cair do terceiro andar do edifício, que não teria vidros nos vãos de janelas e possuiria buracos nas paredes e nos fossos dos antigos elevadores, em 16 de julho daquele ano.

(Com Agência Brasil)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos