PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Suspeito de ataques com seringa no São João de Campina Grande é preso pela polícia

Festa de São João em Campina Grande (PB) - Reprodução/Portal Observa PB
Festa de São João em Campina Grande (PB) Imagem: Reprodução/Portal Observa PB

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Marechal Deodoro (AL)

24/06/2018 20h46

Um homem foi preso pela polícia suspeito de tentar assaltar pessoas usando uma seringa com agulha durante a tradicional festa de São João de Campina Grande (PB). A prisão do suspeito, que não teve a identidade revelada, ocorreu na madrugada deste domingo (24) pela Polícia Militar.

O suspeito tentou se hospedar em uma pousada próximo à rodoviária velha, no Centro da cidade, e o proprietário informou que o estabelecimento estava lotado. Segundo a polícia, o suspeito ameaçou o dono da pousada com uma agulha e a vítima acionou a polícia. Além da agulha, foi encontrada uma quantidade de dinheiro que pode ter sido proveniente de assalto.

A prisão ocorre no mesmo momento em que a polícia investiga ataques com objetos perfuro-cortantes na festa de São João da cidade. Até agora, 49 pessoas deram entrada no Hospital de Trauma de Campina Grande procurando ajuda médica depois que foram golpeadas pelas costas e mãos com itens semelhante a seringas. As vítimas receberem procedimento padrão para prevenção contra doenças infecciosas e contagiosas, como o vírus da aids e hepatite B.

A agulha apreendida com o homem preso vai passar por uma análise pericial para a polícia saber se ela foi utilizada nas 49 pessoas que procuraram atendimento médico nas últimas semanas.

Os ataques começaram a ser registrados no dia 2, durante um bloco junino tradicional que faz parte da festa do Maior São João do Mundo, que ocorre no Parque do Povo, localizado no centro de Campina Grande.

No dia 15 de junho, a Polícia Civil abriu investigação sobre o caso. Naquele dia, 16 vítimas prestaram depoimento à polícia. As vítimas contaram que sentiram furadas nas costas e quando olharam para trás não conseguiram identificar nenhuma pessoa suspeita na multidão.

No último dia 18, a polícia encontrou um bisturi e quatro seringas com sangue nas proximidades do Parque do Povo. Um homem foi detido, mas negou que o material fosse dele. Ele prestou depoimento e foi liberado. A Polícia Civil analisa imagens das câmeras instaladas no local da festa para tentar identificar o agressor ou agressores.

Cotidiano