PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Confronto entre PM e traficantes assusta Vidigal e fecha avenida Niemeyer por quase 2 horas

Gabriel Sabóia

Do UOL, no Rio

20/09/2018 12h11

A avenida Niemeyer, na zona sul do Rio de Janeiro, permaneceu nesta quinta-feira (20) quase duas horas interditada. O motivo do fechamento, ocorrido entre 10h50 e 12h40, foi uma operação da Polícia Militar na favela do Vidigal, que margeia a via, segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio e a PM.

Nas redes sociais, moradores do Vidigal postaram vídeos da troca de tiros e relatam momentos de medo. "Como vou buscar minha filha na escola? Como vou almoçar?", questionou uma mulher que teve a rotina afetada pelo confronto. De acordo com relatos de moradores da comunidade, o tiroteio começou por volta das 10h10 desta quinta-feira. 

A PM informou a apreensão de um fuzil e disse que a troca de tiros começou depois de um ataque de traficantes à base da UPP local, na localidade conhecida como Pedra de São Victor. Um criminoso foi ferido e encaminhado para o hospital, de acordo com a PM. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

A interdição da avenida Niemeyer --uma das principais vias que liga as zonas sul e oeste do Rio-- provocou impacto no trânsito. A autoestrada Lagoa-Barra, principal alternativa à avenida interditada, apresentava no começo da tarde de hoje trânsito intenso nos dois sentidos. A orla da Barra da Tijuca também apresentou retensões.

Jacarezinho tem confronto em ação militar

As Forças Armadas e a polícia também realizam nesta quinta uma operação na favela do Jacarezinho, na zona norte da capital. É a segunda ação armada na região em menos de uma semana. Moradores relataram tiroteios entre criminosos e forças de segurança.

Segundo o Comando Conjunto da intervenção, 420 militares e 90 policiais participam da operação. De acordo com o órgão, o objetivo da ação é a remoção de barricadas instaladas pelo crime organizado no interior da favela.

Nas redes sociais, moradores também relatam trocas de tiros no Jacarezinho desde as 5h30. Desde o início da intervenção, as Forças Armadas se envolveram em ao menos 108 tiroteios no Rio.

Cotidiano