Topo

Menina e mãe que caíram de prédio seguem internadas e quadro é estável

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

25/05/2019 17h47

É estável o quadro de saúde da estudante F.F.G, 29, que atirou sua filha T.G.B, 3, da janela do 5º andar de um prédio na zona oeste de São Paulo e depois pulou pela janela. Segundo o Hospital das Clínicas, ela permanece internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) com múltiplas fraturas.

O quadro de saúde da criança também é estável. Ela sofreu escoriações após cair sobre um carro que entrava na garagem do prédio e segue internada no Instituto da Criança, que faz parte do complexo do Hospital das Clínicas.

O caso ocorreu na madrugada de ontem (24) em um edifício residencial na avenida Corifeu de Azevedo Marques. Após a queda da criança, a mulher ateou fogo nas cortinas do apartamento. Posteriormente, com a chegada dos bombeiros, ela se atirou pela janela.

A mãe foi indiciada por tentativa de homicídio e incêndio, informou a Secretaria de Segurança Pública. A ocorrência foi registrada no 91º Distrito Policial.

Carro salvou vida de criança

O motorista de aplicativo Carlos Roberto Agili Junior, 44, considerou um milagre a sobrevivência da menina T.G.B. Ele estava entrando na garagem do prédio no momento que a menina caiu sobre o para-brisa do veículo e depois foi ao chão.

Agili voltava do supermercado com a mulher, Nadia Macedo, que é cadeirante. Ele disse acreditar que a menina dormia quando foi jogada porque estava enrolada em um cobertor. Segundo o motorista, a criança se levantou rapidamente e depois começou a chorar.

O casal mora no 4º andar do prédio, abaixo do apartamento onde a estudante e a filha moravam há cerca de dois meses, mas disse que não as conheciam.

Motorista descreve apreensão após mãe jogar filha do 5º andar

UOL Notícias

Mais Cotidiano