Topo

Coppolla lamenta "pouco sofrimento" de sequestrador no Rio, e Edgard rebate

Caio Coppolla - Reprodução
Caio Coppolla Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

21/08/2019 11h49

Durante a edição de hoje (21) do programa Morning Show, da Rádio Jovem Pan, o apresentador Edgard Piccoli e o comentarista Caio Coppolla trocaram farpas sobre o final do sequestro ocorrido na ponte Rio-Niterói, ontem (20), no Rio de Janeiro.

"Alguém acha que esse criminoso respondeu pelos seus crimes? Saiu barato sofrer por apenas dois segundos depois que recebeu os tiros! Eu gostaria que ele sentisse o peso e a responsabilidade pelos seus atos! Gostaria que ele sofresse com os ferimentos dos tiros e suas sequelas físicas. Eu queria que ele sentisse pavor de estar em uma penitenciária. Pavor similar ao que as vítimas dele naquele ônibus sentiram.", completou Caio Coppolla.

Edgard Piccoli pediu a palavra e respondeu: "Eu como um espiritualista, uma pessoa que tem fé... Não consigo colocar esse sadismo junto com os meus sentimentos."

Coppolla pediu licença ao companheiro de programa Vinicius Moura e rebateu Edgard:

"Só para complementar, Vini... Eu só queria apontar aqui uma diferença conceitual muito importante entre sadismo e proporcionalidade. Sadismo é uma falha de caráter, é ter prazer em provocar a dor. Eu não sou sádico."

A resposta de Coppolla foi prontamente interrompida pelo apresentador: "Foi o que você colocou, cara. O que você falou. Você disse querer que o cara [sequestrador] sofra... Isso é sadismo"

Coppolla então reforçou: "É o que ele merece! Existe uma proporcionalidade entre crime e castigo. É assim que funciona. Quem provoca sofrimento merece sofrer sim, mas nos termos da lei. O nome disso não é sadismo, Edgard. O nome disso é justiça"

Na sequência, Edgard primeiro relembrou que Caio Coppolla quis que o sequestrador abatido tivesse sequelas dos tiros disparados pelo sniper, para pouco depois encerrar a polêmica e mudar o assunto do programa:

"Mas ok, Caio. Está dito."

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi publicado, Edgard não falou "você é sádico" para Caio Coppolla. A declaração foi retirada do texto.

Cotidiano