PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Criança pula do primeiro andar para fugir do pai em Fortaleza

O pai da menina fugiu, e a polícia está tentando localizá-lo - Getty Images/iStockphoto
O pai da menina fugiu, e a polícia está tentando localizá-lo Imagem: Getty Images/iStockphoto

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/09/2019 17h42

Uma menina de dez anos pulou do primeiro andar de uma casa, localizada no bairro Granja Lisboa, em Fortaleza, na manhã de hoje (8), fugindo de uma suposta tentativa de estupro praticada pelo próprio pai. A menina está internada, e o suspeito fugiu.

Segundo a SSPDS (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará), o homem tem 34 anos e possui passagem pela polícia por violência doméstica, roubo e furto. O nome do suspeito não foi divulgado.

"A garota conseguiu se desvencilhar e pulou do primeiro andar do imóvel onde estavam", informou a secretaria. A menina conseguiu, mesmo machucada, arrastar-se até a casa de um vizinho e pedir ajuda.

O pai ainda foi à casa onde a filha se refugiou, tentando levá-la de volta, mas a polícia foi acionada. Vizinhos relataram que a menina contou que, durante o ataque, o suspeito teria tampado sua boca para impedir gritos de socorro.

Eles afirmaram, ainda, que a família mora há cerca de um mês no imóvel e que não tinham contato com ela. A mãe da menina teria saído de casa há cerca de uma semana, quando separou-se do pai. A menina estava passando o fim de semana com ele.

A garota teve escoriações pelo corpo e machucou o pé e a perna quando pulou.

Representantes do Conselho Tutelar acompanham o ocorrido. O caso foi registrado na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) e será transferido para ser investigado pela DCECA (Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente).

A secretaria pediu contribuição da população na busca por informações que auxiliem as investigações. O sigilo e o anonimato do denunciante são garantidos. Os números para contato são: (85) 3108-2950, da Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza, e (85) 3101-2044, da Delegacia de Combate à Exploração da Criança e do Adolescente.

Cotidiano