Topo

Engenheira é morta com tiro na cabeça após perseguição; autor se entrega

Júlia Barbosa de Souza - Reprodução/Instagram
Júlia Barbosa de Souza Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

11/11/2019 14h58

Resumo da notícia

  • A engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, foi morta com um tiro na cabeça durante perseguição em Sorriso, no Mato Grosso
  • O autor do crime, Jackson Furlan, 29 anos, se entregou após mandado de prisão preventiva expedido contra ele
  • Jackson se irritou com a lentidão do veículo de Júlia e de seu namorado e começou a perseguir o casal
  • Durante a perseguição, Jackson disparou contra o carro deles, e o projétil atingiu Júlia
  • O namorado dela a levou para um hospital, mas a engenheira não resistiu ao ferimento

A engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, foi morta na madrugada do último sábado com um tiro na cabeça durante perseguição em Sorriso, no Mato Grosso. De acordo com a Polícia Civil do estado, o autor do crime, Jackson Furlan, 29 anos, se entregou após mandado de prisão preventiva expedido contra ele.

Segundo a polícia, Júlia e o namorado estavam na casa de amigos e após o jantar, a pedido de Júlia, o casal foi até a conveniência de um posto de combustível comprar chocolate. Após a compra, eles seguiram em uma caminhonete Hilux para dar um último passeio antes de retornar para casa.

No percurso, um veículo Gol preto passou a andar devagar pela via, fazendo com que o veículo em que estava o casal também reduzisse a velocidade. Neste momento, Jackson, também conduzindo uma Hilux, se aproximou do carro do casal e passou a buzinar e a forçar passagem.

O veículo onde estava a vítima seguiu em velocidade reduzida ainda atrás do Gol, o que provavelmente enfureceu Jackson, que estava embriagado. Ele passou a seguir o carro do casal, tentando fazê-los parar. O namorado de Júlia passou a fugir pelas ruas da cidade e chegou a conseguiu despistar o outro veículo, mas voltou a ser seguido na Avenida Brasil. Foi quando Jackson disparou contra o casal próximo ao Hospital 13 de Maio.

O projétil transfixou o vidro traseiro do veículo e atingiu Júlia, que foi socorrida pelo namorado até o hospital próximo. Porém, a engenheira não resistiu ao ferimento. O corpo dela foi enterrado hoje.

A polícia diz que a motivação do crime está ligada ao nervosismo do suspeito em razão do trânsito lento. O autor do disparo foi identificado ainda na noite de sábado. Agora, Jackson passará por audiência de custódia da justiça.

Cotidiano