PUBLICIDADE
Topo

Batalhão da zona leste de SP é o que mais teve PMs mortos entre 2014 e 2019

Mausoléu da PM, no cemitério do Araçá, em SP, durante o Dia dos Finados - Aloísio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Mausoléu da PM, no cemitério do Araçá, em SP, durante o Dia dos Finados Imagem: Aloísio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

01/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Entre 2014 e 2019, 365 policiais militares foram mortos violentamente em São Paulo
  • Entre as causas, estão homicídios, roubos seguidos de morte e atropelamentos
  • Do total, 94% das vítimas eram praças da corporação (cargo hierárquico inferior)

Mesmo de folga, o soldado Rodrigo Rosman Carvalho tentou evitar um assalto a um desconhecido faltando poucas horas para acabar 2019, em São Mateus, zona leste de São Paulo, mas foi atingido por um tiro na cabeça e não resistiu ao ferimento.

O soldado pertencia ao 38º BPM (Batalhão da Polícia Militar), que fica no mesmo bairro onde foi baleado. Antes dele, outros oito policiais do mesmo batalhão foram mortos de maneira violenta entre janeiro de 2014 e dezembro de 2019.

Dados da PM obtidos pelo UOL via LAI (Lei de Acesso à Informação) mostram que, com a morte do soldado Carvalho, o batalhão de São Mateus é o que mais teve baixas nos últimos seis anos. Ao todo, no período, 365 PMs foram mortos violentamente.

Veja, abaixo, os batalhões com mais PMs mortos entre 2014 e 2019:

  1. 38º BPM/M (São Mateus) - 9
  2. 39º BPM/I (São Vicente) - 8
  3. 6º BPM/I (Santos) - 8
  4. 6º BPM/M (São Bernardo do Campo) - 8
  5. 19º BPM/M (Vila Ema) - 7
  6. 3º BPM/M (Vila Guarani) - 7
  7. Escola de Soldados - 7
  8. 12º BPM/M (Campo Belo) - 6
  9. 22º BPM/M (Vila Emir) - 6
  10. 24º BPM/M (Diadema) - 6
  11. 28º BPM/M (Jd. Ns. Sra. do Carmo) - 6
  12. 2º BPM/M (Penha) - 6
  13. 36º BPM/M (Embu das Artes) - 6
  14. 39º BPM/M (Itaquera) - 6
  15. 46º BPM/M (Sacomã) - 6
  16. 50º BPM/M (Jardim Floresta) - 6

Do total dos 365 policiais militares mortos no período, 293 foram vítimas de homicídios. Outros 59 foram assassinados em latrocínios (roubos seguidos de mortes). E 13 foram vítimas fatais em atropelamentos.

344 dos policiais mortos no período (94%) eram praças da corporação —com grau hierárquico mais baixo. Foram 160 soldados, 99 cabos, 39 terceiros-sargentos, 19 primeiros-sargentos, 14 segundos-sargentos e 13 subtenentes.

Entre os oficiais da PM —com cargo hierárquico maior—, foram baixas um aluno oficial, um tenente-coronel, dois majores, oito primeiros-tenentes e nove segundos-tenentes.

Batalhão de São Mateus é o 5º que mais mata

Levantamento da Ouvidoria da Polícia de São Paulo, divulgado em 10 de dezembro de 2019, indica que o batalhão de São Mateus foi o quinto mais letal da PM paulista entre janeiro e novembro do ano passado.

Ao todo, policiais lotados no 38º BPM mataram 13 suspeitos no período. Em toda a zona leste, PMs mataram 39. Além do batalhão de São Mateus, figuraram entre os mais letais os do Jardim Nossa Senhora do Carmo, do Parque Paulistano e do 4º Baep (Batalhão de Ação Especial de Polícia).

Veja, abaixo, os batalhões mais letais de SP, segundo a Ouvidoria:

  1. 2º Baep (Santos) - 27
  2. 28º BPM (Jardim Ns. Sra. do Carmo) - 17
  3. 48º BPM (Cidade de Sumaré) - 16
  4. 16º BPM (Vila Andrade) - 14
  5. 38º BPM (São Mateus) - 13
  6. 15º BPM (Guarulhos) - 12
  7. 32º BPM (Suzano) - 11
  8. 40º BPM (São Bernardo do Campo) - 11
  9. 43º BPM (Água Fria) - 11
  10. 35º BPM (Itaquaquecetuba) - 10
  11. 3º Baep (S. J. dos Campos) - 10
  12. 9º Baep (S. J. do Rio Preto) - 10
  13. 36º BPM (Limeira) - 9
  14. 4º Baep (Pq. Paulistano) - 9
  15. 5º Baep (Barueri) - 9
  16. 6º BPM (Santos) - 9

Os dados da violência no Brasil, segundo anuário de 2019

UOL Notícias

Segurança pública