PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
5 meses

Após recorde de mortes, PM do Rio cita bíblia no Twitter: "seja corajoso"

Perfil oficial vinculado à PM do Rio postou versículo bíblico no Twitter - Reprodução/ Twitter
Perfil oficial vinculado à PM do Rio postou versículo bíblico no Twitter Imagem: Reprodução/ Twitter

Do UOL, no Rio

25/01/2020 17h16

O perfil do CPP (Comando de Polícia Pacificadora) —estrutura responsável pelas UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora)— citou textualmente um versículo da bíblia em uma publicação no Twitter neste domingo. O artigo defende que o fiel seja "forte e corajoso". Em 2019, as forças policiais do Rio de Janeiro registraram o maior número de mortes da história do estado.

No ano passado, as polícias do Rio mataram 1.810 pessoas —um crescimento de 18% em relação a 2019. Como o UOL mostrou nesta quinta-feira (23), em 11 áreas do estado as forças de segurança foram responsáveis por mais da metade de todas as mortes violentas registradas.

Na publicação, o perfil mantido pela corporação postou uma foto de um policial militar da UPP da Vila Cruzeiro, na zona norte do Rio, baseado em local com vista para a Igreja de Nossa Senhora da Penha —principal ponto turístico da região. Na legenda, escreveu: "'Não fui eu que ordenei a você? Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar' Proteção divina sempre. Mais um dia e estamos prontos para Servir e proteger!".

O texto cita literalmente a passagem do livro de Josué, que faz parte do antigo testamento. O perfil, que é verificado pelo Twitter, é mantido com recursos públicos pela estrutura de Comunicação Social da Polícia Militar.

A constituição brasileira garante a laicidade do Estado e a liberdade de crença, vedando que o Poder Público privilegie uma ou mais religiões em detrimento de outras.

A crescente presença de representantes cristãos —sobretudo evangélicos— na política vem gerando embates judiciais a esse respeito. Em julho do ano passado, o Tribunal de Justiça do Mato Grosso decidiu que era inconstitucional artigo do regimento interno da Câmara dos Vereadores de Sinop que tornava obrigatória a presença de uma bíblia durante as sessões legislativas.

O UOL procurou a Polícia Militar para obter um posicionamento a respeito da publicação, mas não obteve retorno até o momento.

Cotidiano