PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Coronavírus: Disputa por álcool gel gera tumulto em supermercados em SP

Clayton Freitas

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/03/2020 11h50

Resumo da notícia

  • Em alguns supermercados têm ocorrido tumultos, e a polícia chegou a registrar um caso de saque na zona leste de São Paulo
  • Supermercados têm ampliado suas equipes de segurança, e o governador João Doria (PSDB) anunciou reforço no policiamento
  • Vários vídeos que circulam nas redes sociais mostram o desespero das pessoas em busca do álcool gel, produto indicado para prevenção ao coronavírus
  • O funcionário de um supermercado foi baleado dentro do local onde trabalha em Bragança Paulista, cidade do interior de São Paulo.

A pandemia do coronavírus e a recomendação de isolamento social estão levando as pessoas a uma verdadeira corrida aos supermercados, com aumento de até 35% nas vendas. Em algumas lojas têm ocorrido tumultos, e a polícia chegou a registrar um caso de saque na zona leste de São Paulo. Devido a isso, os supermercados têm ampliado suas equipes de segurança, e o governador João Doria (PSDB) anunciou reforço no policiamento no entorno desses estabelecimentos.

Vários vídeos estão circulando nas redes sociais mostrando a ansiedade das pessoas em busca do álcool gel, produto indicado pelas autoridades de saúde para prevenção e combate ao novo coronavírus.

Um dos vídeos, da última quarta-feira, mostra clientes do Public Supermercados, localizado na região do Balneário São Francisco, no extremo da zona sul de São Paulo, avançando sobre um lote de frascos de álcool em gel no momento em que ele acabava de ser descarregado.

"Não houve oferta de álcool, e nem anunciamos em qualquer meio. Tudo ocorreu no momento em que chegou um palete de álcool gel no andar da nossa loja, e tão logo os clientes perceberam, abordaram a equipe de reposição e começaram a se aglomerar para retirar as caixas. Neste momento, para evitar que a situação ficasse fora de controle, os gerentes da operação entraram em ação e optaram por distribuir no próprio local, garantindo assim que cada cliente pegasse apenas duas unidades", informa a nota emitida pelo Public Supermercados. Apesar da confusão, não houve registro de feridos nem brigas.

Mais confusão

Também na quarta-feira, no Giga Atacado, localizado no bairro do Limão (zona norte de SP), clientes quase saíram no tapa na disputa por quem conseguia comprar frascos de álcool gel.

Os clientes reclamam que outros consumidores estavam levando acima do limite estabelecido pelo próprio estabelecimento, de três frascos para cada um. Em um dos vídeos, uma pessoa reclama que um só cliente estava levando 40 caixas do produto. "Eu adoraria levar tudo isso", afirma o autor das imagens, que confirmou ao UOL a autenticidade do vídeo e preferiu não se identificar.

Em outro vídeo, ainda do Giga Atacadista, uma senhora grita com as pessoas que estão levando caixas e chega a tirar alguns frascos das mãos de um dos funcionários do local. O UOL procurou a sede da empresa e a gerência da unidade. Até a conclusão deste texto, não houve resposta ao pedido de entrevista.

Saque no Itaim Paulista

Na última quinta-feira, por volta das 11h, cerca de 30 pessoas, incluindo mulheres e crianças, fizeram um saque no Roldão Atacadista do Itaim Paulista, extremo da zona leste de São Paulo. Duas pessoas que estavam na loja no momento do saque afirmam que foram levados itens como cigarros, chocolates e bebidas avaliadas em cerca de R$ 8 mil. Chamada, a Polícia Militar conseguiu recuperar os produtos no mesmo dia.

Para evitar novos tumultos, os estabelecimentos estão reforçando a segurança e equipes internas de controle, chamados de fiscais de prevenção. No Roldão Atacadista, dois carros particulares de segurança faziam ronda nos arredores do estabelecimento. A loja também contratou equipe à paisana para circular e coibir furtos. Além disso, durante toda sexta-feira (20), um carro da PM ficou do lado de fora.

O Public Supermercados, na zona sul, mais do que dobrou a equipe de fiscais de prevenção que atuam junto com os seguranças. Segundo a empresa, o estoque de álcool gel previsto para durar seis meses foi vendido em apenas quatro dias.

Reforço do policiamento

Ao anunciar novas medidas no combate ao coronavírus, o governador João Doria afirmou que haverá reforço no policiamento no entorno de estabelecimentos comercias que ainda permanecerão abertos, tais como farmácias e supermercados, além de postos e unidades de saúde em todo o Estado.

"Inclusive com a utilização de helicópteros, drones e o sistema de inteligência da polícia. Não há necessidade de corridas aos supermercados e farmácias, estamos seguros de que não haverá desabastecimento", explicou Doria.

Violência no interior do Estado

O funcionário de um supermercado foi baleado dentro do local onde trabalhava por volta das 10h da última sexta-feira, em Bragança Paulista, cidade do interior de São Paulo.

Segundo o delegado titular do 1º DP (Distrito Policial), Sandro Montanari, um promotor de vendas terceirizado entrou armado no local e disparou três tiros contra um funcionário do Spani Atacadista, no bairro do Taboão.

"A vítima é responsável por repor o estoque da mercadoria do promotor de vendas, que, pelas informações que tivemos até agora, não estava comparecendo ao trabalho", afirmou. O delegado disse ainda que os dois tinham uma rixa pessoal, sem detalhar qual. Os nomes dos envolvidos não foram revelados.

O autor dos disparos foi localizado, e seu advogado informou à polícia que ele se apresentará nos próximos dias. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do acusado. O caso, pontuou o delegado Montanari, não tem relação com a atual corrida dos consumidores aos supermercados. Após passar por cirurgia, o funcionário do Spani Atacadista se recupera bem e, até a conclusão deste texto, continuava hospitalizado.

Coronavírus