PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Bebê de 7 meses é a vítima mais jovem da covid-19 em Minas Gerais

Criança morreu por covid-19 em Montes Claros (MG) - Fábio Marçal/Divulgação
Criança morreu por covid-19 em Montes Claros (MG) Imagem: Fábio Marçal/Divulgação

Daniel Leite

Colaboração para o UOL, em Juiz de Fora (MG)

19/07/2020 10h15Atualizada em 20/07/2020 08h28

Um bebê de sete meses é a mais jovem vítima da covid-19 em Minas Gerais. A criança morreu em Montes Claros, no norte do estado, a 424 km de Belo Horizonte.

Segundo a prefeitura, o óbito ocorreu na quinta-feira (16), quando foi coletado material para testes, e a confirmação do diagnóstico saiu ontem.

O bebê chegou a ser levado pela mãe ao Hospital Universitário Clemente de Faria, no início da semana, e não teria sido internado. No último dia 16, ela voltou à unidade de saúde, onde o filho não resistiu e morreu.

Em comunicado na rede social, a prefeitura confirmou o óbito. O setor de epidemiologia também relatou ter computado mais 10 casos de covid-19 na cidade neste sábado. São quatro mulheres com idades entre 39 e 90 anos e seis homens com idades entre 39 e 45 anos. Agora, a cidade, de 409 mil habitantes, tem 734 infectados.

Até então, a pessoa com menor idade a ter morrido em Minas pela covid-19 era um bebê de dois anos de idade, que faleceu no dia 6, em Ipatinga, no Vale do Aço.

Minas Gerais contabiliza 1.964 mortes por covid-19 e 90.875 casos confirmados, segundo o último boletim da secretaria de saúde.

Belo Horizonte tem maior número de óbitos no estado

As cinco cidades com os números mais altos de mortes pela doença são Belo Horizonte (342), Uberlândia (162), Contagem (99), Juiz de Fora (83) e Ipatinga (69).

Estes números podem ser bem mais altos, segundo um estudo de monitoramento de esgoto realizado na capital pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O levantamento revelou que BH pode ter tido 500 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus entre 27 de junho e 3 de julho. Os dados sugerem que a transmissão da covid-19 pode ter atingido o pico na cidade na semana em questão. O estado todo tinha até ontem 90.875 casos confirmados da doença.

Os pesquisadores da UFMG se disseram surpresos com os resultados que mostram índices de infecção até 75 vezes maiores do que os revelados por testes clínicos realizados em Belo Horizonte.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que informou a matéria, o bebê foi levado novamente ao Hospital Universitário Clemente de Faria no dia 16 de julho, e não 17. A informação foi corrigida.

Coronavírus