PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

PA: Vereador é preso suspeito de atropelar e matar menina de 6 anos

O vereador José Janildo Sousa do Nascimento, conhecido como Mirandinha, teve pedido de prisão decretado após morte de menina em atropelamento - Divulgação
O vereador José Janildo Sousa do Nascimento, conhecido como Mirandinha, teve pedido de prisão decretado após morte de menina em atropelamento Imagem: Divulgação

Luciana Cavalcante

Colaboração para o UOL, em Belém

10/08/2020 14h58Atualizada em 10/08/2020 23h25

O vereador José Janildo Sousa do Nascimento, conhecido como Mirandinha, do partido Solidariedade, foi preso na noite de hoje suspeito de atropelar e matar uma menina de seis anos em Igarapé-Açu, no nordeste do Pará. A prisão preventiva foi decretada pela Justiça do município, e Mirandinha responderá por homicídio e lesão corporal.

O acidente aconteceu na tarde de ontem na Vila do Curi, zona rural de Igarapé-Açu. Evandro Silva Gomes, 31, e a filha de 6 anos estavam em uma bicicleta e foram atingidos pelas costas. Ambos foram atendidos no local, mas a menina não resistiu aos ferimentos e morreu. Segundo informações, o vereador não teria prestado socorro às vítimas e fugido do local do acidente.

No mandado prisão, o juiz Cristiano Magalhães ressalta o depoimento de uma testemunha que estava ao lado de Mirandinha - que é vereador de Castanhal, município vizinho ao do acidente - no veículo e que afirmou que ele ingeriu bebida alcoólica.

O magistrado afirma ainda que o veículo envolvido no acidente tem registro de várias multas por excesso de velocidade, o que demonstra a total falta de respeito com as leis, segundo o texto do documento.

A polícia civil cumpriu o mandado de prisão do vereador na comunidade São Luís, localizada em Igarapé-açu. "Fizemos a rendição dele e o cumprimento do mandado, após tratativas com pessoas ligadas ao vereador. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro, bem como coleta de sangue para verificar o teor de álcool", disse o delegado superintendente da polícia civil de Castanhal, Paulo Henrique, que comandou a operação para a prisão.

Mirandinha foi levado para a superintendência de polícia civil de Castanhal e aguarda transferência para o sistema penal.

O UOL tentou contato com a família de Mirandinha, mas ninguém foi localizado. A Câmara de Vereadores de Castanhal emitiu nota lamentando o caso e se solidarizando com a família das vítimas do acidente. A Casa Legislativa informou ainda que vai acompanhar o inquérito policial para apurar a responsabilidade e tomar as medidas cabíveis conforme o regimento interno do poder legislativo.

Cotidiano