PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Facção do Rio é alvo de operação por lavagem de R$ 200 milhões do tráfico

O traficante Marcinho VP, mesmo preso, movimentava um esquema de lavagem de dinheiro dentro da facção criminosa, segundo o MP do Rio - Vinicius Andrade/UOL
O traficante Marcinho VP, mesmo preso, movimentava um esquema de lavagem de dinheiro dentro da facção criminosa, segundo o MP do Rio Imagem: Vinicius Andrade/UOL

Do UOL, em São Paulo

17/09/2020 08h20

O MP (Ministério Público) e a Polícia Civil realizam na manhã de hoje a Operação Overload 2 contra suspeitos de participar de um esquema de lavagem de dinheiro ligado ao Comando Vermelho, uma das maiores fações de tráfico de drogas do estado do Rio. A organização criminosa teria movimentado mais de R$ 200 milhões em pouco mais de um ano.

São cumpridos 28 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados a 12 denunciados. Além do Rio, agentes também fazem buscas em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Criminal Regional de Madureira, que também determinou o bloqueio de contas bancárias ligadas ao esquema.

Entre os denunciados estão pessoas físicas, empresários e os líderes da organização, Elias Pereira da Silva, mais conhecido como Elias Maluco, e Márcio Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, ambos presos na penitenciária federal de Catanduvas.

Após a apreensão de um celular durante uma operação policial em 2014, a polícia teve acesso a um relatório de interceptação telefônica que revelou diversas mensagens entre criminosos. Foram indicadas ao menos 28 contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas usadas por Elias Maluco e Marcinho VP para lavar os recursos obtidos com o tráfico de drogas em diferentes comunidades do estado.

O MP denunciou os sócios das empresas Expoarte, Liliz Brazilian, Vest Tur, Paulo Morinigo ME e Vitor Ivanovitch ME por permitirem a circulação de valores oriundos do esquema criminoso entre as contas corporativas. O UOL ainda não conseguiu contato com os denunciados.

A operação de hoje é um desdobramento da operação Overload que, em 2015, cumpriu mandados de prisão e busca e apreensão contra 61 pessoas acusadas de associação armada ao tráfico de drogas e armas.

Cotidiano