PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Covas diz que já negocia com setores que voltarão na fase verde do Plano SP

Prefeito de São Paulo espera que a cidade entre na fase verde em 9 de outubro - Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo
Prefeito de São Paulo espera que a cidade entre na fase verde em 9 de outubro Imagem: Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

22/09/2020 09h43

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse hoje que a Prefeitura já negocia como serão os protocolos de reabertura para setores que têm a expectativa de voltar a funcionar na fase verde do Plano São Paulo. A previsão de Covas é que a cidade avance de fase na próxima avaliação do plano estadual de flexibilização das medidas restritivas implementadas por causa da pandemia do novo coronavírus.

"Nossa expectativa é que na próxima avaliação que o estado fizer, em 9 de outubro, o município possa ser avaliado já na fase verde. Temos feito um acompanhamento, praticamente todos os índices já estão na fase verde, só um ou dois dias que sai", afirmou Covas em entrevista à Rádio Metropolitana. Hoje, a região da capital, assim como todo o estado, está na fase amarela do Plano São Paulo.

Segundo o prefeito paulistano, os setores de eventos e esportes terão autorização para retomarem ou ampliarem suas atividades a partir de 9 de outubro, e por isso os protocolos sanitários já estão sendo discutidos.

"A expectativa é de que até essa semana a gente já possa começar a assinar os protocolos com esses setores para poder prepará-los e deixar já autorizados, para que assim que a cidade entrar na fase verde eles já possam voltar a funcionar", disse.

"A partir da fase verde já vamos ter dois tipos (de eventos) que vão estar liberados", afirmou o prefeito. Segundo Covas, alguns eventos estarão autorizados desde que respeitada uma capacidade máxima e número de pessoas ainda a serem definidas pela Prefeitura. Já outros terão que ter autorização da Vigilância Sanitária.

Covas explicou que os organizadores deverão apresentar uma proposta para a Prefeitura. A Vigilância Sanitária então avaliará "caso a caso" para autorizar ou não o evento.

Campanha focada no social

O prefeito de São Paulo também falou sobre a campanha para as eleições municipais a serem realizadas em novembro. Covas disse que o seu foco será na resolução dos problemas sociais da cidade, que foram evidenciados durante a pandemia.

"Não tenho a menor dúvida que a grande necessidade que temos na cidade é diminuir distância social, reduzir desigualdade. Não é por acaso que a pandemia jogou luz na desigualdade que temos na cidade de São Paulo", afirmou o prefeito, que também lembrou a retomada econômica que se seguirá após o pior momento da pandemia.

"E pensar de que forma vamos ter uma retomada, geração de emprego e renda, qual é o papel do município", disse Covas, citando entre as possíveis medidas "qualificar profissionais, explorar competências regionais, apostar na economia criativa, na gastronomia e nos eventos".

Coronavírus