PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias
Polícia indicia Jackie Chan de MG por 3 crimes; vídeo o mostra armado

Elisângela Baptista

Colaboração para o UOL, em Juiz de Fora (MG)

28/10/2020 12h39

A Polícia Civil de Ouro Branco (MG) indiciou Rafael Júnior da Costa Vieira, conhecido como Jackie Chan, por três crimes ocorridos em 12 de outubro, durante uma briga em um bar. O delegado responsável pelo caso, Marcelo Fonseca Prado, disse ao UOL que o homem foi indiciado pelo crime de embriaguez ao volante, dano ao patrimônio e disparo de arma de fogo.

O delegado conta que acompanhou o caso desde o início porque estava de plantão no dia do fato. Nas imagens gravadas, é possível ver o momento em que o apelidado Jackie Chan entra no bar vestindo uma camiseta regata preta com detalhe vermelho. Ele faz ameaças a um motoboy que está de moletom cinza. Os dois começam a brigar, saem do estabelecimento e as agressões continuam.

"Ele estava com ciúmes da namorada e confundiu o motoboy com outra pessoa. O motoboy entrou em luta corporal com ele e com um comparsa que o acompanhava , depois foi embora em uma moto. A irmã do motoboy permaneceu na lanchonete, quando viu que Jackie Chan voltou armado e fez um disparo de arma de fogo. A polícia foi chamada e começou a perseguição", relatou o delegado.

Um novo vídeo ao qual o UOL teve acesso hoje mostra Jackie Chan voltando ao bar após a confusão, quando o motoboy já havia ido embora. Ele está com uma arma em punho, a qual é acusado de ter usado e efetuado disparos mais tarde.

Embriaguez

Segundo o delegado, Marcelo Fonseca, Jackie Chan estava muito embriagado quando foi abordado pelos policiais. Fez inúmeros xingamentos e chutou a parede de compensado da 65ª Companhia de Polícia Militar. Depois disso o suspeito foi encaminhado para a delegacia de Conselheiro Lafaiete. Jackie Chan foi autuado em flagrante e não foi impetrada fiança.

Rafael está detido no Presídio de Conselheiro Lafaiete I desde sexta-feira (23). No Tribunal de Justiça de Minas Gerais constam 13 processos contra o "Jackie Chan de Minas". O delegado, Marcelo Fonseca, conta que o indiciado é bastante temido na cidade de Ouro Branco pelo porte físico, pela agressividade e por já ter sido preso por homicídio.

A reportagem busca a defesa de Jackie Chan, mas ainda não obteve sucesso.

Cotidiano