PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

SP: resgate acha criança e termina buscas em deslizamento que matou família

Barranco cedeu, avançou por cima de casa e matou cinco pessoas da mesma família na Grande São Paulo - José Dacau/UOL
Barranco cedeu, avançou por cima de casa e matou cinco pessoas da mesma família na Grande São Paulo Imagem: José Dacau/UOL

José Dacau

Do UOL, em Embu das Artes (SP)

30/12/2020 19h47Atualizada em 30/12/2020 21h02

Seis pessoas, entre elas quatro crianças, morreram vítimas de um deslizamento seguido de soterramento provocados pelas chuvas no município de Embu das Artes (SP). O último corpo encontrado foi de uma criança. O incidente ocorreu na noite de terça-feira (29) em duas casas na comunidade Jardim do Colégio.

A quinta vítima foi localizada por volta das 18h de hoje (30). Ela foi identificada pelo Corpo de Bombeiros como Zenaide Marcelino Gomes, de 55 anos. O resgate continuou as buscas pelo neto dela, o menino Fernando Pierre Procópio dos Santos, encontrado no começo da noite.

Durante a noite de ontem e a madrugada de hoje, as equipes encontraram os corpos de: Jaqueline Santos Gomes, 25 anos, e dos filhos Rian Vasconcelos Gomes, 8, Darlei Gomes, de 7, Roberto Gomes, 5.

Os dois filhos de Zenaide, que estavam na porta das casas, conseguiram correr pelas vielas e escaparam sem ferimentos.

"Estava chovendo forte e ouvi um estrondo, corri para fora de casa e vi a lama descendo", disse a assistente social Denilsa Moura, vizinha de Zenaide. "Vi os filhos da dona Zenaide voltando e comecei a gritar o nome dela. Mas não ouvi resposta nenhuma", completou.

A assistente social contou que estava em casa com o marido e a filha de 17 anos. "Pegamos pá, marreta e extensão de luz e começamos a escavar. Só paramos quando chegaram a polícia e os bombeiros", disse Denilsa, que faz parte das 40 famílias que tiveram que ser retiradas de suas casas por conta do deslizamento.

2,20 metros de lama

Segundo o Corpo de Bombeiros, o primeiro chamado da ocorrência se deu às 21h36. Em menos de meia hora chegaram as primeiras viaturas. "Assim que começamos o resgate encontramos o bebê de 8 meses Rian", disse o coronel do Corpo de Bombeiros Jefferson de Mello, que comanda a operação.

Somente por volta das 3h é que os bombeiros localizaram o corpo de Jaqueline. E depois, dos três filhos dela. "Demoramos de duas a cinco horas para retirar os corpos. O local é de difícil acesso e o nosso trabalho é todo manual. Quando começamos os trabalhos de resgate havia lama a dois 2,20 m da porta", disse o coronel.

Quarenta e oito bombeiros participam da operação de resgate, e cachorros foram usados nas buscas.

Cotidiano