PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
10 meses

Brinquedo quebra em parque de diversão e deixa jovem ferida em Praia Grande

O brinquedo Kraken, em vista aérea do parque Yupie! - Reprodução/Praia Grande Mil Grau
O brinquedo Kraken, em vista aérea do parque Yupie! Imagem: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

Maurício Businari

Colaboração para o UOL, em Santos

09/01/2021 15h10

Uma jovem de 19 anos ficou ferida após um acidente ocorrido na noite de ontem, em um parque de diversões montado no bairro da Aviação, em Praia Grande (litoral de SP). Ela estava no brinquedo conhecido como Kraken, um polvo gigante que gira em velocidade razoável enquanto seus tentáculos sobem e descem, sustentando estruturas com as pessoas sentadas.

Por razões ainda desconhecidas, um dos braços mecânicos do brinquedo se soltou numa dessas manobras, ferindo a jovem de 19 anos. Ela foi atendida pelos funcionários do parque e encaminhada ao pronto-socorro local por uma unidade do Samu. Segundo informações da prefeitura de Praia Grande, a jovem não teria sofrido contusões ou fratura e foi liberada após o atendimento.

A aposentada Ana Claudia Cintra, que passeava com os dois netos no parque na noite de ontem, conta que, por volta das 21h, enquanto as crianças brincavam num equipamento chamado Jurassic, uma espécie de carrossel com dinossauros, ouviu-se um forte estrondo, seguido de gritos de desespero.

"Foi um susto enorme. Na hora pensei nos meus netos, comecei a correr em volta do brinquedo, mas estava tudo bem com eles. Foi quando eu vi um grupo grande de pessoas correndo para um lado do parque. As pessoas gritavam e colocavam a mão na cabeça. Daí entendi que algo ruim tinha acontecido."

Entre ontem e hoje, as redes sociais registraram milhares de comentários em posts a respeito do acidente. Muitos moradores e frequentadores de Praia Grande consideraram um absurdo o parque estar funcionando em meio à pandemia. Outros denunciaram que esta não é a primeira vez que o local tem acidentes.

Pessoas vão sentadas nas cabines, suspensas pelo braço do polvo - Reprodução/Praia Grande Mil Grau - Reprodução/Praia Grande Mil Grau
Pessoas vão sentadas nas cabines, suspensas pelo braço do polvo
Imagem: Reprodução/Praia Grande Mil Grau

Em janeiro de 2017, um cabo de aço de um dos brinquedos arrebentou, ferindo uma frequentadora. Em dezembro de 2019, um jovem recebeu uma descarga elétrica de um dos brinquedos enquanto aguardava sua vez na fila. Foi registrado boletim de ocorrência, o parque passou por vistoria e acabou reaberto.

"Gente, eu estava lá. Alguns momentos antes eu tinha ido nesse brinquedo. Aí, no momento em que eu estava no Crazy Dance, escutei um barulho muito alto. Depois que eu saí do brinquedo, fomos nos aproximar e vimos a mulher retirada lá no brinquedo e os bombeiros fazendo os primeiros socorros", postou em um comentário a estudante Paloma Neves Nascimento.

"Parque dos horrores", comentou o estudante de pedagogia Henri Vieira, em outro post nas redes sociais. "Culpa é da prefeitura de Praia Grande, que admite parque de diversões na cidade sucateados. Só indo lá para ver que os brinquedos estão em péssimo estado e, mesmo assim, a prefeitura libera as licenças."

Em nota, o Yupie! Park lamentou o acidente. "Nossa equipe interna e nossos bombeiros atenderam prontamente a visitante, e imediatamente acionamos o Samu. A mesma saiu consciente do parque e sem nenhuma escoriação aparente. O brinquedo Polvo (Kraken) encontra-se fora de operação para a realização de perícia, bem como análise detalhada por parte de nossos engenheiros, para dirimir qualquer possibilidade desse tipo de ocorrência. O Yupie! Park ratifica sua preocupação e zelo com a segurança e informa que conta com profissionais especializados e treinados para o pronto atendimento aos seus visitantes, e que todas as atrações seguem as normas da ABNT", diz a nota, na íntegra.

Diversão na pandemia autorizada

Em nota encaminhada ao UOL, a Prefeitura de Praia Grande informou que a moça de 19 anos que estava no brinquedo foi atendida pelo Samu com queixas de dores nas costas e encaminhada ao pronto-socorro central para avaliação médica. Que obteve alta na mesma noite, visto que o estado de saúde era bom e que não apresentou fratura.

De acordo com a Seurb (Secretaria de Urbanismo), uma equipe de fiscalização foi até o local, verificou o ocorrido e interditou o brinquedo até que o reparo seja feito e a documentação técnica posterior ao conserto seja apresentada à prefeitura. A Seurb informa ainda que o parque possui todos os documentos e laudos técnicos para funcionamento em dia.

A prefeitura informou que as atrações de lazer da cidade estão autorizadas a funcionar durante a pandemia. Além de o município estar classificado na fase amarela de risco durante a pandemia, as áreas e setores de lazer teriam passado pela Comissão de Vigilância Sanitária e podem funcionar desde que obedeçam diretrizes como controle rígido de aglomeração, uso obrigatório de máscara e disponibilização de álcool em gel.

Cotidiano